Ver mais

Dólar fecha semana em forte queda com IBOV em alta; Bitcoin se rende à altseason

2 mins
Atualizado por Paulo Alves

EM RESUMO

  • Dólar está em sua menor cotação desde janeiro deste ano.
  • Ibovespa voltou a figurar perto dos 122 mil pontos.
  • Bitcoin (BTC) teve boa subida na semana, mas perdeu protagonismo para outras criptomoedas.
  • promo

O dólar encerrou a semana em sua menor cotação desde janeiro deste ano.

Tanto a moeda norte-americana quanto o Ibovespa foram impactados pela decisão do Copom de aumentar os juros da taxa Selic. Enquanto isso, o Bitcoin (BTC) teve uma semana de coadjuvante em meio à grande alta de diversas altcoins.

Dólar em menor valor desde janeiro

O dólar teve mais uma semana de queda, fechando o período com uma desvalorização de 3,70%. A moeda encerrou o pregão dessa sexta-feira (7) sendo cotada a R$ 5,22, menor valor desde janeiro deste ano.

O fator que mais contribuiu para o fortalecimento do real frente a moeda norte-americana foi a decisão do Comitê de Política Monetária (Copom) de elevar a taxa Selic mais uma vez na quarta-feira (5).

Agora, a taxa de juros de referência está em 3,5% ao ano, o que parece ter animado os investidores internacionais. Somente no dia seguinte ao anúncio da nova taxa, a moeda chegou a desvalorizar 1,62%.  

Ibovespa retoma alta rumo ao topo histórico

O Ibovespa fechou em alta de 1,49% no último pregão da semana, a 121.710 pontos. Mesmo com uma semana turbulenta devido aos depoimentos de ex-ministros na CPI da pandemia no Senado, a bolsa brasileira conseguiu fechar o período com uma valorização de 2,37%.

O melhor desempenho aconteceu na quinta-feira, com uma alta de 1,57%. Foi a melhor variação positiva do índice desde o início de abril.

A decisão do Copom também foi o grande fator que contribuiu para o crescimento do IBOV. A elevação da taxa Selic conseguiu deixar a pontuação do índice próxima do seu recorde histórico, de 122.385 pontos.

Bitcoin em semana discreta em meio a altseason

O Bitcoin iniciou bem a primeira semana de maio, conseguindo se manter acima dos US$ 57.500 e valorizando quase 8%, segundo dados do Coingecko. Entretanto, o desempenho da criptomoeda foi “discreto” em relação a outras criptomoedas.

Altcoins como Ethereum (ETH), Cardano (ADA) e Dogecoin (DOGE), conseguiram alcançar novas máximas históricas durante o período, subindo todas mais de 25% na semana.

O movimento levou a forte queda da dominância do BTC em relação ao mercado de criptomoedas. Atualmente, o índice está em 45%, menor valor desde julho de 2018. Com isso, o fenômeno popularmente chamado de altseason acontece, com outras criptomoedas tendo maior protagonismo no mercado.

Melhores plataformas de criptomoedas | Junho de 2024

Trusted

Isenção de responsabilidade

Todas as informações contidas em nosso site são publicadas de boa fé e apenas para fins de informação geral. Qualquer ação que o leitor tome com base nas informações contidas em nosso site é por sua própria conta e risco.

4d198a1c7664cbf9005dfd7c70702e03.png
Anderson Mendes
Formado em Administração de Empresas pela Universidade Positivo, Anderson atua como redator para o BeInCrypto há 2 anos. Escreve sobre as principais notícias do mercado de criptomoedas e economia em geral. Antes de entrar para a equipe brasileira do site, participou de projetos relacionados à trading, produção de notícias e conteúdos educacionais relacionados ao mundo cripto em sua cidade natal, Curitiba.
READ FULL BIO
Patrocinados
Patrocinados