Coreia do Norte financia programa de mísseis com cripto, alerta Onu

Atualizado por Anderson Mendes
EM RESUMO
  • Funcionários da ONU informaram que o roubo de criptomoedas era uma importante fonte de receita para a Coreia do Norte.
  • O país se concentrou em exchanges da Ásia, Europa e América do Norte, de acordo com o relatório.
  • A Chainalysis também informou que a Coreia do Norte roubou pelo menos US$ 400 milhões em criptomoedas.
  • promo

    Comece agora a ganhar até 8% anuais com o novo programa de Staking da Stormgain!Entre hoje no nosso Telegram!

Um relatório confidencial da ONU afirma que a Coreia do Norte está financiando seu programa de mísseis nucleares e balísticos por meio de criptomoedas roubadas de exchanges. O relatório diz que o país roubou pelo menos US$ 50 milhões entre 2020 e 2021.

As Nações Unidas escreveram um relatório confidencial, visto pela Reuters, que afirma que a Coreia do Norte está financiando seu programa de mísseis com criptomoedas roubadas. Em uma coletiva de imprensa, funcionários da ONU disseram que a nação isolacionista havia roubado milhões de dólares em criptomoedas em 2020 e 2021, com o valor podendo ultrapassar os US$ 50 milhões.

O relatório confidencial afirma que o país vem realizando vários ataques cibernéticos que são usados como fonte de receita para o programa de mísseis nucleares. A maioria dos alvos do ataque são exchanges na Ásia, Europa e América do Norte. Supostamente, pelo menos três exchanges foram atacadas.

O país está no noticiário há semanas por uma série de testes de mísseis que preocupam os governos ocidentais. Há diversas questões de como esses programas foram financiados, pois o país sofre dificuldades econômicas e escassez de alimentos.

A empresa de inteligência e segurança em blockchain Chainalysis também relatou roubos de criptomoedas pela Coreia do Norte. A empresa observou que o país realizou pelo menos sete ataques a plataformas de criptomoedas em 2021, resultando no roubo de quase US$ 400 milhões. Os meios de comunicação sul-coreanos também informaram que a Coreia do Norte roubou pelo menos US$ 1,7 bilhão de exchanges.

  • Ficou com alguma dúvida? O Be[in]Crypto possui uma série de artigos para lhe ajudar a entender o universo cripto. Confira!
  • Se quiser ficar atualizado no que acontece de mais importante no espaço cripto, junte-se ao nosso grupo no Telegram!

Governos preocupados com criptomoedas e crimes cibernéticos

Enquanto a maioria dos países está se preparando para estabelecer regulamentações sobre o mercado cripto, permanecem dúvidas sobre a interrupção de crimes cibernéticos relacionados a criptomoedas. O governo Biden colocou os crimes cibernéticos como um dos maiores problemas relacionados a esta classe de ativos.

Os padrões KYC e AML são uma forma de coibir atividades ilícitas, mas a natureza do mercado tornou difícil eliminar completamente tal atividade. Mas no caso de crimes cibernéticos, como roubo de exchanges, o ônus recairá sobre as próprias exchanges para reforçar a segurança e a divulgação de endereços usados por golpistas.

O relatório sobre a Coreia do Norte é divulgado enquanto os governos estão refletindo sobre como lidar com a classe de ativos cripto e tecnologias associadas. 2022 está se preparando para ser um ano importante nesse sentido, com várias declarações das principais economias do mundo sobre novas regulamentações em relação a criptomoedas.

Isenção de responsabilidade

Todas as informações contidas em nosso site são publicadas de boa fé e apenas para fins de informação geral. Qualquer ação que o leitor tome com base nas informações contidas em nosso site é por sua própria conta e risco.