Ver mais

Comunidade Monero (XMR) critica NFTs Mordinals

3 mins
Por Valdrin Tahiri
Traduzido Júlia V. Kurtz

EM RESUMO

  • Os Mordinals, são usados ​​para inserir dados junto com transações armazenadas na blockchain Monero.
  • O recurso é semelhante ao usado na rede Bitcoin.
  • Usuários da rede estão preocupados que a introdução do sistema resulte em centralização e aumento no tamanho de blocos.
  • promo

Os Mordinals, também conhecidos como Ordinals Monero, são usados ​​para inserir dados junto com transações armazenadas na blockchain Monero.

Esse recurso exclusivo permite que os usuários anexem informações adicionais às transações na rede, expandindo seus recursos além de apenas armazenar dados de transações.

Leia mais: 4 criptomoedas que podem atingir novas máximas em julho de 2024

O conceito de Ordinals foi introduzido para simplificar a emissão de tokens e NFTs na rede Bitcoin. Nos últimos 30 dias, o Bitcoin Ordinals teve um grande aumento de popularidade.

No entanto, essa popularidade também teve consequências negativas. Por exemplo, as taxas médias de transação na rede Bitcoin dispararam.

Ao mesmo tempo, a introdução do conceito de Ordinals na blockchain Monero gerou reações mistas. Enquanto alguns apreciaram o novo uso da moeda privada, a maioria dos apoiadores da Monero se opôs fortemente.

Eles citaram possíveis ameaças à privacidade do usuário. Muitos críticos argumentam que o Ordinais é um conceito centralizado.

Eles também expressaram preocupação de que a implementação dos Ordinais implantados na blockchain poderia representar um sério risco de privacidade para os usuários que dependem dos recursos de anonimato da Monero.

Preocupações da comunidade Monero são justas?

As críticas levantadas contra os Mordinals são semelhantes às preocupações expressas pela comunidade Bitcoin.

No entanto, há um fator de risco adicional com a Monero, que são as possíveis implicações para os recursos de privacidade. Para proteger a privacidade dos usuários, as transações da rede usam um “anel de assinatura” que vincula uma transação real a um grupo de transações falsas.

Por outro lado, esta é uma ameaça potencial se um invasor com recursos suficientes inundar os blocos de Mordinals. Nesse cenário, seria fácil distinguir as transações legítimas das fraudulentas, levantando preocupações reais de privacidade para os usuários.

A Receita Federal dos EUA já estabeleceu uma recompensa substancial em 2020 para incentivar o rastreamento das transações na Monero.

Isto também mostra a real necessidade de tais investigações. Portanto, esta é mais uma prova de que existe um mercado real para a Monero entre os usuários que desejam realizar suas transações anonimamente.

Comunidade Monero (XMR) critica NFTs Mordinals
Fonte: BeInCrypto

Possíveis consequências da descentralização

Outra grande reclamação contra os Mordinais são as possíveis consequências da descentralização. À medida que o tamanho dos blocos aumenta, os requisitos de memória dos nós também aumentam.

Como resultado, nós menores não podem participar do processamento da transação devido ao aumento dos requisitos. Embora seja possível atualizar o protocolo para permitir que esses nós descartem essas transações, é importante considerar as consequências.

As redes blockchain são baseadas no consenso entre nós sobre o estado da rede. O vazamento de certos blocos ou transações pode ser interpretado como uma forma de censura que pode minar os princípios de descentralização.

Ao contrário do Bitcoin, a Monero tem um tamanho de bloco dinâmico e há preocupações legítimas na comunidade de que os Mordinals possam fazer com que o blockchain cresça anormalmente.

No entanto, olhando para as métricas on-chain, não parece que os blocos estejam crescendo em ritmo mais rápido.

Em suma, embora as implicações de privacidade do Mordinals não devam ser subestimadas, alguns acreditam que é possível gerenciar o risco por meio de atualizações futuras.

  • Não entendeu algum termo do universo Web3? Confira no nosso Glossário!
  • Quer se manter atualizado em tudo o que é relevante no mundo cripto? O BeInCrypto tem uma comunidade no Telegram em que você pode ler em primeira mão as notícias relevantes e conversar com outros entusiastas em criptomoedasConfira!
  • Você também pode se juntar a nossas comunidades no Twitter (X)Instagram e Facebook.
Melhores plataformas de criptomoedas | Junho de 2024
Melhores plataformas de criptomoedas | Junho de 2024
Melhores plataformas de criptomoedas | Junho de 2024

Trusted

Isenção de responsabilidade

Todas as informações contidas em nosso site são publicadas de boa fé e apenas para fins de informação geral. Qualquer ação que o leitor tome com base nas informações contidas em nosso site é por sua própria conta e risco.

Julia.png
Júlia V. Kurtz
Editora do BeInCrypto Brasil, a jornalista é especializada em dados e participa ativamente da comunidade de Criptoativos, Web3 e NFTs. Formada pelo Knight Center for Journalism in the Americas da Universidade do Texas, possui mais de 10 anos de experiência na cobertura de tecnologia, tendo passado por veículos como Globo, Gazeta do Povo e UOL.
READ FULL BIO
Patrocinados
Patrocinados