Ver mais

Coinbase vai explorar a Lightning Network do Bitcoin, diz CEO

2 mins
Por Oluwapelumi Adejumo
Traduzido Anderson Mendes

EM RESUMO

  • Brian Armstrong disse que a Coinbase integraria a rede Network do Bitcoin.
  • A adoção da rede está em crescimento, à medida que mais pessoas optam por transações mais rápidas e baratas.
  • Várias partes interessadas receberam a declaração de Armstrong como algo positivo.
  • promo

O CEO da Coinbase, Brian Armstrong, disse que a exchange integraria a Lightning Network  do Bitcoin (BTC) em sua plataforma.

Armstrong fez esta declaração em resposta a um tweet de um entusiasta do BTC, Wicked, que o desafiou por não comentar publicamente sobre a Lightning Network antes.

De acordo com executivo, seus tweets são excluídos automaticamente após alguns meses, razão pela qual não há histórico de seus comentários sobre a solução de dimensionamento da rede principal do Bitcoin. Ele acrescentou que acredita que “a Lightning é ótima” e é “algo que vamos integrar”.

No entanto, o líder da maior exchange de criptomoedas dos Estados Unidos não forneceu mais informações sobre quando essa integração irá acontecer.

A Lightning é uma rede de camada 2 construída na blockchain do BTC que ajuda a resolver seus problemas de escalabilidade. A rede oferece velocidade de transação mais rápida e taxas mais baratas que a principal. Ela é também a solução de camada 2 mais popular já criada na rede.

Comunidade reage positivamente à declaração

Várias partes interessadas em criptomoedas, como o fundador da MicroStrategy, Michael Saylor, reagiram positivamente à declaração de Amrstrong. Um detentor de Bitcoin, Derek Ross, disse:

“Adicionar suporte a Lightning Network para depósitos e saques seria fenomenal.”

Vários outros ficaram céticos, observando que pode levar uma eternidade para a Coinbase fazer isso. Enquanto isso, alguns aconselharam a companhia a ser rápida com a integração porque a exchange pode acabar sem nada a oferecer além do Bitcoin, dado o atual ambiente regulatório dos Estados Unidos.

Se a Coinbase integrar a rede, ela se juntará a rivais como Kraken, Bitfinex, BitStamp e OKEx, que já suportam a solução L2.

Lightning Network cresce em adoção

A adoção da Lightning Network cresceu constantemente no ano passado. O número de Bitcoin bloqueado na rede atingiu um recorde histórico de 5.490 BTC em fevereiro, mas caiu para 5.420 BTC, de acordo com o defillama. Este é um crescimento significativo, considerando que tinha 3.350 BTC no início do ano passado.

Não é apenas o valor total bloqueado (TVL) da rede que aumentou; o volume de transações também está em alta. A BitPay informou que o volume de transações aumentou 18% em 2022 em comparação com 2021. O crescimento no quarto trimestre de 2022 foi 32% maior do que em 2021.

Dado que a rede não possui um token nativo como a maioria dos protocolos, os especialistas acreditam que o crescimento até agora foi orgânico. Um relatório de investimento da Valkyrie em fevereiro de 2023 destaca a adoção da Lightning Network desde o seu início.

Coinbase vai explorar a Lightning Network do Bitcoin, diz CEO
Fonte: Valkyrie

Enquanto isso, a plataforma de pagamentos Strike lançou um aplicativo de pagamento móvel na rede em 2020. Desde então, integrou-se ao Shopify e se expandiu para a África, El Salvador e Filipinas.

  • Não entendeu algum termo do universo Web3? Confira no nosso Glossário!
  • Quer se manter atualizado em tudo o que é relevante no mundo cripto? O BeInCrypto tem uma comunidade no Telegram em que você pode ler em primeira mão as notícias relevantes e conversar com outros entusiastas em criptomoedas. Confira!
  • Você também pode se juntar a nossas comunidades no Twitter (X)Instagram e Facebook.
Melhores plataformas de criptomoedas | Junho de 2024
Melhores plataformas de criptomoedas | Junho de 2024
Melhores plataformas de criptomoedas | Junho de 2024

Trusted

Isenção de responsabilidade

Todas as informações contidas em nosso site são publicadas de boa fé e apenas para fins de informação geral. Qualquer ação que o leitor tome com base nas informações contidas em nosso site é por sua própria conta e risco.

4d198a1c7664cbf9005dfd7c70702e03.png
Anderson Mendes
Membro ativo da comunidade de criptoativos e economia em geral, Anderson é formado pela Universidade Positivo, e escreve sobre as principais notícias do mercado. Antes de entrar para a equipe brasileira do BeInCrypto, Anderson liderou projetos relacionados à trading, produção de notícias e conteúdos educacionais relacionados ao mundo cripto no sul do Brasil.
READ FULL BIO
Patrocinados
Patrocinados