Cofundador da BitMEX ganha liberdade depois de pagar fiança de US$ 20 milhões

2 mins
Atualizado por Caio Nascimento

EM RESUMO

  • O cofundador da BitMEX, Ben Delo, se rendeu voluntariamente às autoridades dos EUA em Nova York.
  • Delo foi libertado depois que pagou uma fiança de US$ 20 milhões.
  • Este é um dos vários processos movidos contra os fundadores da BitMEX.
  • promo

O cofundador da exchange BitMEX, Ben Delo, se rendeu às autoridades dos Estados Unidos nesta segunda-feira, 15 de março.

Para ganhar a liberdade, no entanto, ele precisou pagar uma fiança de US$ 20 milhões.

As acusações criminais apresentadas contra Delo o acusam de violar a Lei de Sigilo Bancário dos EUA durante seu tempo na liderança da BitMEX.

Delo viajou a Nova York nesta segunda-feira para seu julgamento perante o tribunal em um processo remoto. Ele se declarou inocente e o tribunal o libertou sob fiança de US$ 20 milhões.

Pavel Pogodin, o advogado que está representando os acusados, tweetou hoje os termos da fiança após o processo ser concluído. 

De acordo com o documento, Delo está autorizado a retornar ao Reino Unido e viajar em seguida para as Bermudas. No entanto, ele teve que entregar seu passaporte de Granada e sua carteira de identidade de Hong Kong.

exchange BitMEX

Todos os três fundadores do BitMEX enfrentam acusações

O caso apresentado pelo Departamento de Justiça do EUA, acusa Delo e três outras pessoas de atos criminosos. 

Seus colegas cofundadores da BitMEX Arthur Hayes, Samuel Reed e Greg Dwyer, o primeiro funcionário da empresa e chefe de desenvolvimento de negócios, também estão entre os acusados.

Juntos, Hayes, Delo e Reed fundaram a exchange BitMEX em 2014. Ao lado de Dwyer, eles transformaram a empresa em uma das maiores corretoras de derivativos de criptomoedas do mundo.

Os reguladores norte-americanos acusam a empresa de não ser rigorosa em protocolos de combate à lavagem de dinheiro e KYC durante sua operação nos EUA.

exchange BitMEX

Além disso, a Comissão de Negociação de Futuros de Commodities dos EUA apresentou acusações civis contra eles por não registrar a plataforma na Comissão e por violar os regulamentos.

Uma terceira ação civil também foi movida por dois traders contra os fundadores da BitMEX. Conforme a denúncia, eles alegam que os cofundadores também tentaram movimentar cerca de US$ 440 milhões para fora da BitMEX. 

De acordo com os traders, os diretores da exchange tinham conhecimento das acusações criminais pendentes.

exchange BitMEX

As autoridades prenderam Reed no ano passado.No entanto, o libertaram depois que ele pagou uma fiança de US$ 5 milhões.

O advogado Pogodin tuitou no início deste mês que Hayes, o outro cofundador da exchange, poderá se render voluntariamente em 6 de abril. 

Aliás, na mesma mensagem, ele já havia dito que Delo se renderia antes do final de março. Atualmente, Hayes está em Cingapura.

Por outro lado, o outro acusado Dwyer se recusa a se render e segundo Pogodin, as autoridades dos EUA estão tentando extraditá-lo das Bermudas.

Melhores plataformas de criptomoedas | Junho de 2024
Melhores plataformas de criptomoedas | Junho de 2024
Coinbase Coinbase Explorar
PancakeSwap PancakeSwap Até 50% APR
Margex Margex Explorar
Melhores plataformas de criptomoedas | Junho de 2024

Trusted

Isenção de responsabilidade

Todas as informações contidas em nosso site são publicadas de boa fé e apenas para fins de informação geral. Qualquer ação que o leitor tome com base nas informações contidas em nosso site é por sua própria conta e risco.

f8081210d207c3c2b3be2cb666b13945.png
Leila Stein
Depois de trabalhar com notícias e jornalismo de estilo de vida, Leila decidiu trazer seu interesse por criptomoedas e blockchain para seu trabalho. Ela agora dirige o setor de reportagens e opiniões no BeinCrypto, o que combina perfeitamente com seu entusiasmo pelas implicações sociais e políticas de criptomoedas.
READ FULL BIO
Patrocinados
Patrocinados