Chuvas no RS – Tragédia climática afeta mais de 700 mil pessoas no sul do Brasil – saiba como doar em Bitcoin

3 mins
Atualizado por Thiago Barboza

EM RESUMO

  • Tragédia climática afetou mais de 800 mil pessoas.
  • Segundo a Defesa Civil do RS, mais de 19 mil pessoas estão em abrigos e quase 120 mil estão desalojadas.
  • É possível doar também em criptomoedas como Bitcoin, Solana e Ethereum de qualquer lugar do mundo.
  • promo

Até o momento, as autoridades contabilizam mais de 100 desaparecidos e 83 mortos após tempestades e chuvas atingirem todo o estado do Rio Grande do Sul (RS) desde a semana passada. A situação é crítica e mais de 330 municípios permanecem debaixo d’àgua ou com outros problemas graves.

Segundo a Defesa Civil do RS, mais de 19 mil pessoas estão em abrigos, quase 122 mil estão desalojadas e cerca de 850 mil foram afetadas. Os números impressionantes dão uma dimensão da tragédia. Aliás, o alerta para chuva intensa, com risco de alagamentos, permanece.

Chuvas no RS - Tragédia climática afeta mais de 700 mil pessoas no sul do Brasil – saiba como doar em Bitcoin
Fonte: Defesa Civil do Rio Grande do Sul

Chuvas no RS já causam prejuízos de R$ 275 milhões

Com prejuízos estimados em mais de R$ 275 milhões pelo Conselho Nacional de Municípios (CNM), a ajuda precisa chegar acima de tudo com urgência para apoiar as vítimas da maior tragédia da história recente do Rio Grande do Sul.

Uma força tarefa entre o governo do RS, governo federal, vários estados, incluindo São Paulo, Rio de Janeiro e até brasileiros fora do país, arrecada doações e recursos para reconstruir as cidades e levar suprimentos para os afetados, principalmente nos locais de difícil acesso.

Chuvas no RS interrompem serviços essenciais no Sul do país

Muitas regiões estão sem eletricidade. O último balanço da Defesa Civil do RS aponta 418, 2 mil pontos sem energia. Assim, dezenas de municípios estão sem telefonia, internet, acesso a estradas, aeroportos, pontes e recursos básicos como água, comida e remédios.  

Já há relatos, por exemplo, de desabastecimento em algumas regiões. Conforme o Cemaden (Centro Nacional de Monitoramentos de Alertas e Desastres) apesar de as chuvas terem diminuído, ainda há riscos de inundações em praticamente todo o estado.

Doações aos “refugiados climáticos”

A tensão das últimas semanas gerou uma onda de solidariedade e mobilização em todo país. Diversos orgãos oficiais, artitas e comunidades uniram esforços para angariar doações aos “refugiados climáticos”. Além disso, a Associação dos Bancos no Estado do Rio Grande Do Sul disponibilizou contas para doações em reais, dólar e euro.

Para quem tem conta no Brasil basta fazer um PIX para a chave CNPJ: 92.958.800/0001-38 pertencente a Associação dos Bancos No Estado do Rio Grande do Sul ou Banco do Estado do Rio Grande do Sul (as duas opções podem aparecer).

Até o momento da redação desta reportagem, o PIX do governo do Rio Grande do Sul – canal oficial do governo do Estado – arrecadou cerca de R$ 38,2 milhões.

Site oficial do governo do RS é verificado – evite golpes

Outro canal oficial de doações é o “Para quem doar”. A página web concentra informações e mais de 100 organizações sociais e sem fins lucrativos.

Comunidade cripto se une para arrecadar doação – saiba como ajudar

Uma das cidades mais afetadas na tragédia, por exemplo, é comunidade de Rolante, cidade mais Bitcoiner do Brasil. Moradores e voluntários estão unidos para reconstruir todo o comércio e o principal hospital local, que perdeu todos os equipamentos para enchente. A instituição de saúde também aceita Bitcoin.  

Em todo estado, 110 hospitais foram atingidos. Apesar disso, 75 funcionam parcialmente, mas 17 estão sem nenhum atendimento. Caso do Hospital de Rolante.

É possível enviar doações em Real e Bitcoin. Aqui estão os endereços:

  • PIX: 51.299.707/0001-81
  • BITCOIN via Lightning: [email protected]
  • BITCOIN via onchain: bc1q4w3mc5uztsznk6v64hwj097umr3p4cepayt6d3

Morador usa carteiras rastreáveis e pede doação

Ao mesmo tempo, o morador de Santa Maria gerin.eth usou o X (antigo Twitter) para pedir doações para cidade de 300.000 habitantes.

Gerin.Eth se comprometeu a doar o dinheiro para instituições que estão ajudando na tragédia, postar notas fiscais e gravar a entrega de doações. Ele, por exemplo, disponibilizou três carteiras Web3 rastreáveis.

  • Chave PIX: 3fafb39d-d6b2-45fb-ac5b-83cd009bddbc (BANCO INTER)
  • Chave EVM (se possível doar por L2 USDC/USDT): 0xff35352F229F0275c0A0FFe727956d4b80DFDE74
  • Chave Sol (se possível doar USDC/USDT): 7Ke8usysxqmytwBnmhewaePyQFBCuFFmnFmiXNk9CNX1

Chuvas no RS: Qualquer pessoa pode doar em cripto

Além dos esforços da comunidade, a exchange Bitso também aderiu a campanha para arrecadar doações. A exchange iniciou uma campanha emergencial e se compromete a dobrar as doações. Dessa forma, isso significa que a cada real doado pelos seus clientes, a empresa doará mais R$1.

Válida até 12 de maio, a ação também aceita criptomoedas. Para doar, basta realizar uma transferência pelo app da Bitso (Bitso Transfer) em qualquer criptomoeda, para [email protected]. O processo dura poucos segundos, garante a exchange.

Ao final da campanha, a Bitso converterá para reais todo valor doado em criptomoedas e depositará, integralmente, o valor na conta SOS Rio Grande do Sul. Por fim, a plataforma também prestará contas dos recursos arrecadados.

Melhores plataformas de criptomoedas | Junho de 2024
Coinbase Coinbase Explorar
PancakeSwap PancakeSwap Até 50% APR
Margex Margex Explorar
Melhores plataformas de criptomoedas | Junho de 2024
Coinbase Coinbase Explorar
PancakeSwap PancakeSwap Até 50% APR
Margex Margex Explorar
Melhores plataformas de criptomoedas | Junho de 2024

Trusted

Isenção de responsabilidade

Todas as informações contidas em nosso site são publicadas de boa fé e apenas para fins de informação geral. Qualquer ação que o leitor tome com base nas informações contidas em nosso site é por sua própria conta e risco.

aline.jpg
Aline Fernandes
Aline Fernandes atua há 20 anos como jornalista. Especializada nas editorias de economia, agronegócio e internacional trabalha na BeINCrypto como editora do site brasileiro. Já passou por diversas redações e emissoras do país, incluindo canais setorizados como Globo News, Bloomberg News, Canal Rural, Canal do Boi, SBT, Record e Rádio Estadão/ESPM. Atuou também como correspondente internacional em Nova York e foi setorista de economia dentro do pregão da BM&F Bovespa, hoje B3 -...
READ FULL BIO
Patrocinados
Patrocinados