Cazaquistão bloqueia acesso à internet após protestos

2 mins
Atualizado por Júlia V. Kurtz

EM RESUMO

  • O Cazaquistão ficou sem internet.
  • Apagões massivos podem atingir a mineração de Bitcoin.
  • Residentes retiram dinheiro de contas bancárias.
  • promo

A indústria cripto vive na internet. Ela é necessária para mineração, comércio e circulação de dinheiro digital. Contamos o que está acontecendo no Cazaquistão e quem pode ser afetado.

O provedor de internet Kazakhtelecom, do Cazaquistão, cortou o acesso à rede em todo o país. Os sites de notícias locais, bem como todos os recursos hospedados na zona kz, não estão disponíveis. A comunicação celular também caiu nas grandes cidades. Isso é relatado pelo serviço de monitoramento de rede Global Check.

O serviço britânico NetBlocks, que monitora o estado da rede em todo o mundo, confirma que a internet está bloqueada no Cazaquistão. As interrupções começaram no dia 4 de janeiro e na quarta-feira (5), o tráfego finalmente caiu.

Fonte: NetBlocks

As interrupções afetaram operadoras fixas e móveis. As maiores operadoras móveis Kcell, Beeline e Tele2 trabalham com longas interrupções. O NetBlocks explica que as interrupções no nível da rede geralmente não podem ser contornadas usando um software especial ou VPN.

  • Não entendeu algum termo do universo Web3? Confira no nosso Glossário!
  • Quer se manter atualizado em tudo o que é relevante no mundo cripto? O BeInCrypto tem uma comunidade no Telegram em que você pode ler em primeira mão as notícias relevantes e conversar com outros entusiastas em criptomoedasConfira!
  • Você também pode se juntar a nossas comunidades no Twitter (X)Instagram e Facebook.

O país foi engolfado em protestos devido à insatisfação com o aumento dos preços da eletricidade e rapidamente se transformou em um motim político que já duram três dias.

Falta de internet influencia mundo cripto

O Cazaquistão está em segundo lugar no mundo em termos de volume de mineração de Bitcoin. De acordo com a Universidade de Cambridge, o país é responsável por 18% de toda a capacidade de mineração do mundo.

Os mineradores da China migraram para o país depois que Pequim proibiu esse tipo de atividade. A mineradora chinesa Canaan sozinha implantou mais de 10.000 fazendas de mineração de criptomoedas no Cazaquistão em 2021.

Mineração

“Tudo está claro para os mineradores no Cazaquistão: sem internet, sem mineração”, comenta o Diretor de Marketing da Bitrive, Roman Zabuga.

As consequências de desconectar tantos nós de mineração da rede dependerão da duração do apagão e ficarão evidentes em alguns dias. As mineradoras também poderão estimar as perdas depois de um tempo, acrescentou o especialista.

Traders

No entanto, as perdas financeiras não ameaçam apenas os mineradores. Traders do Cazaquistão perderam o acesso às suas contas . Sem a capacidade de gerenciar posições, muitos podem perder capital, especialmente se usarem alavancagem.

Portadores de cripto

Enquanto isso, os residentes de Nur-Sultan estão invadindo caixas eletrônicos e retirando dinheiro em massa, temendo perder o acesso ao dinheiro em contas bancárias. Não será mais possível pagar com cartão, pois os terminais de pagamento precisam ter acesso à internet.

Pagamentos

No Cazaquistão, existem poucos lugares onde você pode pagar com criptomoeda, mas essa função não está disponível sem a internet. Uma situação semelhante já foi vivida por residentes da Venezuela durante cortes de energia. No entanto, eles tinham uma conexão de celular e trocavam moedas digitais por SMS. Os cazaques não têm essa oportunidade, uma vez que a maioria das operadoras de celular não funciona.

Melhores plataformas de criptomoedas | Junho de 2024
Melhores plataformas de criptomoedas | Junho de 2024
Coinbase Coinbase Explorar
PancakeSwap PancakeSwap Até 50% APR
Margex Margex Explorar
Melhores plataformas de criptomoedas | Junho de 2024

Trusted

Isenção de responsabilidade

Todas as informações contidas em nosso site são publicadas de boa fé e apenas para fins de informação geral. Qualquer ação que o leitor tome com base nas informações contidas em nosso site é por sua própria conta e risco.

tatiana-chepkova.jpeg
Tatiana Chepkova
Tradutor e colunista de mercados financeiros, analista e editor com muitos anos de experiência em publicações financeiras e criptomoedas na Rússia e no exterior. Por mais de dez anos, trabalhou como tradutora e redatora de conteúdo para várias empresas de mídia e financeiras, como Profinance Service, Saxo Bank e Finance Magnates. Escreve sobre criptomoedas e blockchain desde 2017. Gosta de estar a par dos acontecimentos e de ter uma opinião pessoal sobre tudo, mas ao mesmo tempo procura...
READ FULL BIO
Patrocinados
Patrocinados