Ver mais

Cathie Wood elogia regulamentação das criptomoedas de Hong Kong

2 mins
Traduzido Aline Fernandes

EM RESUMO

  • Cathie Wood elogia a robusta abordagem regulatória pró-cripto de Hong Kong durante seu discurso na feira Web3.
  • Ela destaca o papel da Comissão de Valores Mobiliários e Futuros no estabelecimento de uma estrutura abrangente para o comércio de criptomoedas.
  • Wood expressou preocupação com a falta de clareza regulatória nos EUA, citando-a como um fator que contribui para a fuga de talentos.
  • promo

Cathie Wood, CEO da Ark Invest, elogiou a forte política regulatória pró-criptoativos de Hong Kong.

A fundadora e CIO da empresa de gestão de investimentos, também pediu ao governo dos Estados Unidos que siga o modelo de Hong Kong para o setor emergente.

Cathie Wood enfatiza papel dos reguladores de Hong Kong

Durante discurso na feira Web3 de Hong Kong, Wood elogiou os esforços regulatórios de instituições como a Comissão de Valores Mobiliários e Futuros (SFC) para regular o setor de criptomoedas. Ela enfatizou o papel da SFC no estabelecimento de uma estrutura robusta para o comércio de criptomoedas sob supervisão institucional.

Wood ressaltou o surgimento de Hong Kong como líder em políticas, atribuindo-o à postura proativa do governo em relação à promoção de tecnologias inovadoras.

“As agências reguladoras de Hong Kong, como a SFC, fizeram um trabalho ótimo. Eles forneceram uma estrutura de gerenciamento muito abrangente para permitir a negociação de commodities de ativos virtuais… Pode-se dizer que Hong Kong é o “líder” em termos de política. Ela incentiva fortemente o desenvolvimento de tecnologia e empreendedores inovadores. O sistema de investimento e a cooperação mútua com o governo deram à instituição um bom modelo”, observou Wood.

Leia mais: Previsão de preço do Bitcoin para 2024 / 2025 / 2030

De fato, o ambiente regulatório de Hong Kong adotou políticas favoráveis para o setor de criptomoedas. Isso posicionou a cidade-estado como um centro de boas-vindas para iniciativas e crescimento relacionados a criptomoedas.

Além disso, Wood expressou preocupação com a ausência de uma estrutura regulatória coerente nos Estados Unidos. Ela acrescentou que essa falta de clareza impediu o progresso e criou um campo de jogo desigual para as empresas do setor.

No ano passado, várias empresas de criptomoedas nos EUA lamentaram a falta de clareza regulatória do setor. Várias agências federais, incluindo a Securities and Exchange Commission (SEC) e a Commodity Futures Trading Commission (CFTC), fragmentaram as políticas regulatórias do setor de criptomoedas. Isso gerou confusão e incerteza entre as empresas que operam no setor.

Wood destacou as consequências dessa ambiguidade regulatória. Ela apontou que isso levou a uma fuga de talentos no setor, já que as empresas de criptomoedas sediadas nos EUA buscam climas regulatórios mais favoráveis no exterior. Empresas como a Coinbase e a Gemini estabeleceram plataformas de comércio internacional no ano passado devido a desafios regulatórios em seu país de origem.

“Os EUA estão enfrentando incertezas regulatórias e uma fuga de cérebros no campo do blockchain. Se os reguladores puderem tratar melhor os profissionais e dar-lhes mais clareza e liberdade, poderemos ver melhores resultados”, acrescentou.

Melhores plataformas de criptomoedas | Junho de 2024
Melhores plataformas de criptomoedas | Junho de 2024
Melhores plataformas de criptomoedas | Junho de 2024

Trusted

Isenção de responsabilidade

Todas as informações contidas em nosso site são publicadas de boa fé e apenas para fins de informação geral. Qualquer ação que o leitor tome com base nas informações contidas em nosso site é por sua própria conta e risco.

aline.jpg
Aline Fernandes
Aline Fernandes atua há 20 anos como jornalista. Especializada nas editorias de economia, agronegócio e internacional trabalha na BeINCrypto como editora do site brasileiro. Já passou por diversas redações e emissoras do país, incluindo canais setorizados como Globo News, Bloomberg News, Canal Rural, Canal do Boi, SBT, Record e Rádio Estadão/ESPM. Atuou também como correspondente internacional em Nova York e foi setorista de economia dentro do pregão da BM&F Bovespa, hoje B3 -...
READ FULL BIO
Patrocinados
Patrocinados