Ver mais

Cathie Wood se desfaz de US$ 24 milhões em ações da Coinbase no mesmo dia que Bitcoin renova máxima

2 mins
Por Harsh Notariya
Traduzido Aline Fernandes

EM RESUMO

  • ARK reduz quase pela metade a participação na Coinbase desde outubro de 2023 em meio a uma alta de 175% nos preços.
  • promo

A ARK Invest, de Cathie Wood, alienou mais de US$ 24 milhões em ações da Coinbase (COIN) na segunda-feira (04). Isso enquanto o Bitcoin (BTC) superou a barreira de US$ 69.000 e renovou a sua máxima histórica de preço, formando um topo em US$ 69.170.

Consequentemente, as ações da exchange caíram 5,2%, precificada em US$ 216,77 na terça-feira (05).

Cathie Wood vende ações da Coinbase

A ARK transferiu 110,896 ações em um negócio de mais de US$ 24 milhões para os fundos:

  • ARK Innovation ETF (ARKK)
  • ARK Next Generation Internet ETF (ARKW)
  • Ark Fintech Innovation ETF (ARKF)

Em resposta à tendência de alta do mercado, Wood começou a reduzir sua participação na Coinbase. Especificamente, a participação da ARKK, que caiu quase pela metade desde outubro de 2023. O ETF possuía cerca de 7 milhões de ações em outubro de 2023.

No entanto, na terça-feira, o número havia diminuído para cerca de 4 milhões em meio à alta de aproximadamente 175% das ações durante esse período.

ARKK Coinbase Holding
ARKK Coinbase Holding. Fonte: Cathie’s Ark

A decisão de vender veio na esteira da valorização do Bitcoin, com a Coinbase enfrentando problemas operacionais devido ao aumento do tráfego na plataforma.

Notavelmente, esses problemas fizeram com que alguns usuários tivessem que lidar com saldos de conta imprecisos. Em meio a esses problemas técnicos, um usuário da Coinbase desabafou no X, expressando sua frustração com a falta de confiabilidade da plataforma durante períodos cruciais de negociação.

“Você literalmente nunca pode comprar no fundo, ou vender no topo [na Coinbase]. Você só pode comprar os preços intermediários. Vou me esforçar para vender suas ações a descoberto quando for a hora certa. Desejo a eles apenas o pior”, disse o usuário pseudônimo do X, Rain.

Leia mais: 4 criptomoedas que podem atingir novas máximas em julho de 2024

Por que a COIN está se recuperando?

Esse aumento no valor das ações da Coinbase foi parcialmente alimentado pela reaplicação da BlackRock para um ETF Bitcoin em julho de 2023, que notavelmente incluiu a Coinbase como parceira. Essa parceria foi significativa, pois ressaltou o papel da exchange em meio às preocupações da SEC em relação aos ETFs de Bitcoin à vista e às questões legais em andamento.

Além disso, o pedido da Chicago Board Options Exchange para um ETF de BTC à vista gerenciado pela Fidelity também destacou a Coinbase. O registro nomeou a Coinbase como a plataforma de criptoativos para monitorar a manipulação do mercado. Em suma, dez dos 11 ETFs de Bitcoin recém-aprovados escolheram a Coinbase como seu principal custodiante.

Essas atualizações destruíram as previsões pessimistas de muitos analistas do ano passado. Em junho de 2023, a Berenberg Capital previu uma queda de 50% nas ações da Coinbase, estabelecendo uma meta de US$ 39.

A previsão de baixa continuou em janeiro deste ano, quando o analista do JPMorgan, Kenneth Worthington, definiu uma meta de preço de US$ 80, sugerindo possíveis desafios à frente, apesar de uma forte recuperação na segunda metade de 2023. Essa meta indicava uma queda considerável de mais de 35% em relação à sua avaliação no início do ano.

Em março de 2024, as ações da Coinbase ainda permaneciam cerca de 50% abaixo de seu recorde de maio de 2021.

Melhores plataformas de criptomoedas | Junho de 2024
Melhores plataformas de criptomoedas | Junho de 2024
Melhores plataformas de criptomoedas | Junho de 2024

Trusted

Isenção de responsabilidade

Todas as informações contidas em nosso site são publicadas de boa fé e apenas para fins de informação geral. Qualquer ação que o leitor tome com base nas informações contidas em nosso site é por sua própria conta e risco.

aline.jpg
Aline Fernandes
Aline Fernandes atua há 20 anos como jornalista. Especializada nas editorias de economia, agronegócio e internacional trabalha na BeINCrypto como editora do site brasileiro. Já passou por diversas redações e emissoras do país, incluindo canais setorizados como Globo News, Bloomberg News, Canal Rural, Canal do Boi, SBT, Record e Rádio Estadão/ESPM. Atuou também como correspondente internacional em Nova York e foi setorista de economia dentro do pregão da BM&F Bovespa, hoje B3 -...
READ FULL BIO
Patrocinados
Patrocinados