Ver mais

Bitcoin (BTC) prestes a sofrer uma queda acentuada? Indicadores respondem

3 mins
Traduzido Anderson Mendes

EM RESUMO

  • O Bitcoin se recuperou, alcançando um ganho notável de 12,7% em sete dias.
  • Os principais indicadores sugerem uma queda no curto prazo, com sinais de baixa nos gráficos diário e de 4 horas.
  • A trajetória futura do BTC depende de sua capacidade de manter o nível de suporte de US$ 69.000.
  • promo

O preço do Bitcoin (BTC) voltou a subir, mas ainda não ultrapassou a sua atual máxima histórica (ATH) de cerca de US$ 73.800.

No início dessa semana, o BTC registrou um salto de aproximadamente US$ 64.500 para cerca de US$ 72.750 antes de sofrer uma queda acentuada nas últimas 24 horas.

Recuperação do Bitcoin

Depois de atingir um fundo local de aproximadamente US$ 64.500, o BTC teve uma recuperação significativa, resultando em um aumento de preço de cerca de 12,7%. No entanto, desde terça-feira (10), a criptomoeda tem se retraído novamente, levando-a de volta a marca de US$ 68.850.

Nesse nível, o BTC pode encontrar suporte e potencialmente saltar. Se o preço romper abaixo desse nível de Fibonacci, espera-se que os próximos suportes significativos estejam em torno de US$ 60.314 e US$ 51.900.

Gráfico do BTC no TradingView

Além disso, no gráfico diário, as linhas do MACD se cruzaram em baixa, e o histograma do indicador vem diminuindo desde ontem. Enquanto isso, o Índice de Força Relativa (RSI) está em território neutro, não indicando sinais de alta nem de baixa no momento.

Indicadores sugerem uma queda de curto prazo

No gráfico de 4 horas, a movimentação de preço é de baixa, com o histograma MACD tendendo para baixo e as linhas se cruzando em baixa. Ao mesmo tempo, o RSI oscila em território neutro, não indicando fortes sinais de tendência.

Crucialmente, o desenvolvimento futuro do BTC depende do fato de o nível da proporção áurea de cerca de US$ 69.000 poder atuar efetivamente como um suporte. Esse nível é um ponto crucial, já que uma recuperação bem-sucedida desse suporte poderia sinalizar um novo impulso de alta , potencialmente abrindo caminho para um maior movimento de alta.

Gráfico do BTC no TradingView

Por outro lado, uma queda abaixo desse nível pode levar a uma pressão adicional de venda, com as próximas zonas de suporte significativas entrando em jogo em torno de US$ 60.314 e US$ 51.900.

Leia mais: Bitcoin e mais 3 criptomoedas que podem atingir novos recordes em maio

Análise semanal do Bitcoin

No gráfico semanal, a dinâmica do preço do Bitcoin exibe um sinal misto, com o MACD começando a apresentar uma tendência de baixa desde a semana anterior. Apesar disso, as linhas permanecem cruzadas em uma configuração de alta.

Além disso, o RSI está situado em regiões de sobrecompra, embora esteja se aproximando do território neutro. No caso de uma correção moderada, o BTC pode encontrar suporte em torno do nível de US$ 51.800.

Gráfico do BTC no TradingView

Um possível salto dessa zona de suporte poderia sinalizar uma retomada da tendência de alta, já que os investidores e traders avaliam o sentimento do mercado e a ação do preço em busca de indicações de um novo impulso de alta.

Gráfico mensal não mostra sinais de uma tendência de baixa

O gráfico mensal mostra que a dinâmica de preços do BTC não apresenta sinais de baixa de acordo com os indicadores. Apesar de o RSI residir em territórios ligeiramente sobrecomprados, outras métricas indicam uma tendência de alta.

O histograma MACD continua a apresentar uma tendência de alta, enquanto suas linhas mantêm uma configuração de cruzamento de alta. Isso sugere uma força contínua no sentimento do mercado.

Gráfico do BTC no TradingView

Em geral, a trajetória de alta permanece intacta, dependendo do fato de o BTC sustentar sua posição acima do nível crítico de suporte em torno de US$ 37.000. Essa zona de suporte é um determinante crucial para a longevidade da tendência de alta predominante neste tempo gráfico.

Melhores plataformas de criptomoedas | Maio de 2024

Trusted

Isenção de responsabilidade

Todas as informações contidas em nosso site são publicadas de boa fé e apenas para fins de informação geral. Qualquer ação que o leitor tome com base nas informações contidas em nosso site é por sua própria conta e risco.

4d198a1c7664cbf9005dfd7c70702e03.png
Anderson Mendes
Formado em Administração de Empresas pela Universidade Positivo, Anderson atua como redator para o BeInCrypto há 2 anos. Escreve sobre as principais notícias do mercado de criptomoedas e economia em geral. Antes de entrar para a equipe brasileira do site, participou de projetos relacionados à trading, produção de notícias e conteúdos educacionais relacionados ao mundo cripto em sua cidade natal, Curitiba.
READ FULL BIO
Patrocinados
Patrocinados