Ver mais

Bom dia, cripto! Mantenha-se informado na manhã de quarta-feira (18)

2 mins
Atualizado por Júlia V. Kurtz

EM RESUMO

  • Discussão da Lei cripto da União Europeia deve atrasar até que texto seja traduzido para todo o bloco.
  • O Fórum Econômico Mundial criou uma versão da cidade de Davos no metaverso.
  • A Tanzânia se junta aos países que querem adotar sua própria CBDC.
  • promo

Bom dia, cripto! O mundo cripto não para e as notícias, assim como as transações, continuam ocorrendo 24h por dia.

Para você que acaba de acordar, o BeInCrypto selecionou algumas notícias importantes para lhe ajudar a começar o dia informado.

  • Não entendeu algum termo do universo Web3? Confira no nosso Glossário!
  • Quer se manter atualizado em tudo o que é relevante no mundo cripto? O BeInCrypto tem uma comunidade no Telegram em que você pode ler em primeira mão as notícias relevantes e conversar com outros entusiastas em criptomoedasConfira!
  • Você também pode se juntar a nossas comunidades no Twitter (X)Instagram e Facebook.

Lei cripto enfrenta problemas de tradução na Europa

Fontes do parlamento europeu confirmaram que a tramitação da Lei Cripto que está sendo discutida pela União Europeia deve atrasar.

O problema enfrentado pelos legisladores é relacionado à tradução do texto, que deve ser feita nos 24 idiomas dos países membros do bloco. A lei da EU estabelece que todos os cidadãos têm direito a comunicação e documentação nos idiomas oficiais.

A nova lei, chamada Markets in Crypto Assets (MiCA), vai regulamentar o mercado de criptomoedas em todo o território da União Europeia. Esta é a segunda vez que o projeto atrasa desde novembro de 2022.

A expectativa é que os parlamentares debatam a lei em plenário em meados de abril de 2023 e, depois disso, os legisladores terão entre 12 e 18 meses para redigir as especificações técnicas do projeto. Se aprovada, a lei só vai ter efeito a partir de 2024.

Os pontos principais a serem discutidos são a adoção de práticas contra lavagem de dinheiro (AML) e regras contra manipulação de mercado por exchanges.

Davos entra no metaverso

A cidade de Davos, na Suiça, foi oficialmente migrada para o metaverso através de um projeto revelado no Fórum Econômico Mundial e consiste em uma versão digital da cidade.

O projeto é chamado de “Global Collaboration Village” e está sendo construído com o Microsoft Mesh, uma versão mais imersiva do software Teams, e conta com a colaboração de mais de 80 organizações, incluindo a Meta e o FMI.

Cada empresa poderá criar sua própria loja, que será usada para “facilitar o diálogo sobre as grandes questões de cada dia”.

“Com a criação da Global Collaboration Village, nós estamos criando nossa primeira aplicação do metaverso orientada a um propósito, criando uma verdadeira vila no espaço virtual”, disse o fundador e diretor do Fórum, Klaus Schwab.

Tanzânia estuda lançar CBDC própria

O Banco Central da Tanzânia (BoT) vai estudar a possibilidade de lançar sua própria moeda digital do banco central (CBDC), disse o país. A ideia é que ela seja a versão digital do shilling.

Com isso, o país espera entrar para o hall de nações que estão estudando suas próprias moedas digitais, uma lista que inclui, entre outros, China e Brasil. Neste último já está fazendo testes do Real Digital, cujo lançamento deve ocorrer em 2024.

No momento, a Tanzânia está fazendo estudos sobre a melhor forma de implementar sua moeda e avisou que não deve avançar para novas etapas até que esta fase esteja concluída.

A decisão surge pouco após o Bank of America divulgar sua própria pesquisa sobre CDBCs, na qual conclui que elas serão o “provável futuro do dinheiro”.

Melhores plataformas de criptomoedas | Junho de 2024
Melhores plataformas de criptomoedas | Junho de 2024
Melhores plataformas de criptomoedas | Junho de 2024

Trusted

Isenção de responsabilidade

Todas as informações contidas em nosso site são publicadas de boa fé e apenas para fins de informação geral. Qualquer ação que o leitor tome com base nas informações contidas em nosso site é por sua própria conta e risco.

Julia.png
Júlia V. Kurtz
Editora do BeInCrypto Brasil, a jornalista é especializada em dados e participa ativamente da comunidade de Criptoativos, Web3 e NFTs. Formada pelo Knight Center for Journalism in the Americas da Universidade do Texas, possui mais de 10 anos de experiência na cobertura de tecnologia, tendo passado por veículos como Globo, Gazeta do Povo e UOL.
READ FULL BIO
Patrocinados
Patrocinados