Blockchain Rio também acontecerá no metaverso, diz CEO

Atualizado por Aline Fernandes
EM RESUMO
  • Evento acontece entre os dias 1 e 5 de setembro no píer Mauá.
  • Blockchain Rio terá maior hackathon da América Latina com usuários participando no metaverso
  • CEO do evento, Francisco Carvalho diz que "os criptoativos são a melhor coisa inventada nos últimos tempos pelo homem."
  • promo

    Comece agora a ganhar até 8% anuais com o novo programa de Staking da Stormgain!Entre hoje no nosso Telegram!

O Be[In]Crypto conversou com  Francisco Carvalho, da Vision Realty, Especialista em incorporação, desenvolvimento imobiliário, Blockchain no MIT e Advisory Board Member Associado ao Crypto Valley na Suíça.

O CEO da Blockchain Rio falou sobre algumas mentes por trás do evento que pretender se tornar o maior de Blockchain não apenas do Brasil, mas da América Latina, uma vez que o país é uma das nações mais promissoras para o uso do ecossistema cripto.

  • Ficou com alguma dúvida? O Be[in]Crypto possui uma série de artigos para lhe ajudar a entender o universo cripto. Confira!
  • Se quiser ficar atualizado no que acontece de mais importante no espaço cripto, junte-se ao nosso grupo no Telegram!

Entre as novidades, Francisco diz que “está trazendo o maior Hackathon da América Latina – segundo o Guinnes – para dentro do evento” e trazer Lindalia Sofia Junqueira Reis, CEO do Hacking.Rio e colaboradora do MIT Technology Review, “é lendário.”

“Ela uma das mulheres mais influentes da América Latina em tecnologia, ela foi da NASA, trouxe o Web Summit para o Rio. Uma parceria incrível.”

O especialista em Blockchain adianta que

“O hackathon terá até 300 participantes dentro do evento com vários clusters diferentes, propondo desafios de impacto social e ambiental, e no metaverso serão mais de 1.000 participantes, então é um hackathon híbrido com um alcance mundial, porque as pessoas podem participar de qualquer lugar do mundo no metaverso. É incrível.”

Francisco também explica que como os desafios são de impacto, a proposta do hackathon está muito alinhada com a visão Educacional e social da Blockchain Rio.

“Apoiamos hoje seis projetos sociais, estamos doando 10.000 passaportes sociais para o evento, iremos disponibilizar o material de todos os painéis em uma plataforma gratuita para o mundo, ao final.”

Os mais de 13.500 m2 no Pier Mauá também vai receber, de acordo com o CEO,  “um outro evento de blockchain voltado para logística, tem toda uma trilha de logística, concurso com certificação, professor, e quem participar, sairá de lá sabendo estruturar blockchain para logística.” A ação foi possível após uma parceria com a Live University, “trazendo mais uma inovação diferente ”.

Finanças Regenerativas

Carvalho ainda destacou a “primeira conferência de REFI com foco em projetos de impacto, sociais e ambientais será realizada em parceria com o Impacta Finance.

Como surgiu a Blockchain Rio

Francisco, especializado no respeitado Instituto de Tecnologia de Massachussets (MIT), Estados Unidos conta que ele e os cinco sócios, são todos os envolvidos e especialistas em Blockchain, e o grupo sempre “teve o anseio de ver um evento no Brasil, como víamos lá fora, coisas de alto nível, combinando o mercado blockchain x empresas, com as autoridades, com os órgãos governamentais envolvidos e com a Academia.”

A gente sentia muita falta dessa troca com academia, com os cientistas da computação, de estudos mais aprofundados na área.  Então, queríamos desenvolver o evento que a gente queria ver.”

Assim nasce a primeira edição da Blockchain Rio, com o ideal de criar possibilidades, troca de ideias e experiências de alto nível. Carvalho fala de algumas temáticas que serão abordadas, há menos de um mês na cidade maravilhosa.

“Teremos Ciber segurança com os maiores especialistas do país, identidade digital também com figuras que estão à frente do projeto de identidade digital no governo e os maiores especialistas do mercado. Traremos para o palco, o mercado imobiliário. A tokenizaçao desse nicho.”

O presidentes da Associação de Dirigentes do mercado imobiliário do Rio, do Sindicato da Indústria da construção civil, assim como presidente do Instituto de Direito Imobiliário brasileiro, junto estarão no local para tratar também de protocolos de token imobiliários. 

Segundo o organizador é fundamental poder refletir e ter uma visão para onde as novas tecnologias devem caminhar.

“ Onde estamos hoje e o que enxergamos para o amanhã!…  acho que essa são as perguntas que queremos responder para todos os temas.! O que queremos, onde estamos e para onde vamos?.”

Soluções ESG para agronegócio, as oportunidades na indústria de energia, óleo e gás, painéis governamentais que falarão sobre o que está dando certo com o uso da tecnologia blockchain, BNDES, Data Prev, Telepar, Petrobrás, Moda Digital também terão destaques e espaços exclusivos dentro da Blockchain Rio.

Questões jurídicas no metaverso

Francisco revela que parte do evento será transmitido no metaverso, espaço online que ainda traz muitas dúvidas para os usuários e por isso  questões legais sobre os desdobramentos jurídicos no e-commerce e como monetizar no metaverso serão tratadas em um painel exclusivo que contará com a participação de parte da equipe do Decentraland, que vem de Londres e desembarca direto no evento.

O desenvolvimento da WEB3 também é um dos assuntos que vai permear toda conferência, assim como várias trilhas cripto que incluem, usabilidade de NFTs e Games baseados em blockchain.

O CEO termina com um recado importante: “independente do bear market, quando se estuda e entende todo o ecossistema cripto, você vai perceber que os criptoativos são a melhor coisa inventada nos últimos tempos pelo homem. Eu acho que todo mundo vai usar cripto!”.

Isenção de responsabilidade

Todas as informações contidas em nosso site são publicadas de boa fé e apenas para fins de informação geral. Qualquer ação que o leitor tome com base nas informações contidas em nosso site é por sua própria conta e risco.