Ver mais

Bitcoin (BTC) corrige e baleias voltam a acumular

2 mins
Traduzido Thiago Barboza

EM RESUMO

  • Os grandes detentores de Bitcoin estão aumentando suas participações durante a recente queda de preço.
  • O nível de suporte de US$ 67.500 é fundamental para a estabilidade do Bitcoin.
  • A manutenção acima do nível de suporte pode levar a um rompimento, preparando o terreno para a quebra do recorde histórico.
  • promo

Na última sexta-feira, o preço do Bitcoin caiu de US$ 72.000 para US$ 69.000, causando uma queda média de 10% em muitas criptomoedas.

Esse declínio acentuado deixou o mercado preocupado, levando a perguntas sobre o que está impulsionando essas mudanças e como os investidores estão reagindo. Para entender melhor o que pode acontecer em seguida, analisamos os dados on-chain para obter insights mais claros.

Atividade de baleia do Bitcoin

Os dados on-chain indicam que as baleias, os grandes detentores de Bitcoin, estão aumentando suas participações. Portanto, essa acumulação durante a queda de preços sugere que as baleias veem oportunidades favoráveis de compra.

Além disso, suas ações podem afetar significativamente o sentimento do mercado e a estabilização dos preços. Sugeriando que elas podem prever uma possível recuperação ou, pelo menos, não esperam mais quedas significativas no curto prazo.

Bitcoin: oferta mantida por baleias. Fonte: CryptoQuant
Bitcoin: oferta mantida por baleias. Fonte: CryptoQuant

As alterações no saldo de Bitcoin em diferentes grupos mostram aumentos notáveis.

Leia mais: Previsão de preço do Bitcoin para 2024 / 2025 / 2030

Especificamente, os endereços com 100 a 1.000 BTC registraram um aumento de 30.601 BTC, aqueles com 1.000 a 10.000 BTC aumentaram em 34.834 BTC e os maiores detentores, aqueles com mais de 10.000 BTC, aumentaram seus saldos em 24.176 BTC.

Em resumo, esses aumentos significativos sugerem que os maiores detentores de Bitcoin estão acumulando mais BTC durante a recente correção do mercado.

Preço atual do BTC: Observando o nível de suporte crítico

O preço médio de aquisição do Bitcoin comprado entre um dia e três meses atrás é de US$ 67.500. Os Bitcoins comprados nesse período representam 17% da oferta total em circulação.

Se o nível de suporte for perdido, poderá iniciar uma cascata de vendas, já que os investidores correm para minimizar as perdas.
Portanto, caso caia abaixo de US$ 67.500, ele poderá encontrar suporte na faixa de US$ 61.000 a US$ 62.000, que se alinha com o preço realizado de grupos de carteiras significativas.

O “preço realizado” é uma métrica financeira que estima o custo médio pelo qual todos os Bitcoins em circulação foram movimentados ou transacionados pela última vez. Ao contrário do “preço de mercado”, que flutua com base na atividade de trading, o preço realizado fornece informações sobre o que os investidores pagaram por suas participações, agregando esses dados em todos os Bitcoins.

Bitcoin: Preço Realizado 1D-3M. Fonte: CryptoQuant
Bitcoin: preço realizado 1D-3M. Fonte: CryptoQuant


Se o preço de mercado cair abaixo do preço realizado, isso pode indicar que, em média, 17% do fornecimento de Bitcoin em circulação é mantido com prejuízo. Essa situação pode provocar pressão de venda, já que os investidores tentam minimizar suas perdas.

Por outro lado, se o preço de mercado permanecer acima desse preço realizado, 17% da oferta de Bitcoin estará lucrando. Isso incentiva os detentores a manter suas posições por longos períodos, sinalizando potencialmente uma tendência positiva para o mercado.

Leia mais: 5 criptomoedas para ficar de olho em junho

Um aumento de preço em direção ao nível de US$ 72.000 poderia ser decisivo desta vez, potencialmente levando a um rompimento do recorde histórico no médio prazo.

Conforme detalhado na análise, esse cenário é plausível se o Bitcoin conseguir manter sua posição acima do nível de suporte de US$ 67.500.

Melhores plataformas de criptomoedas | Junho de 2024

Trusted

Isenção de responsabilidade

Todas as informações contidas em nosso site são publicadas de boa fé e apenas para fins de informação geral. Qualquer ação que o leitor tome com base nas informações contidas em nosso site é por sua própria conta e risco.

Thiago-Barboza-red1.png
Thiago Barboza
Sound Designer de profissão e apaixonado por comunicação, Thiago Barboza é graduado em Comunicação com ênfase em escritas criativas pela Universidade Federal da Bahia (UFBA). Em 2019 conheceu as criptomoedas e blockchain, mas foi em 2020 que decidiu imergir nesse universo e utilizar seu conhecimento acadêmico para ajudar a difundir e conscientizar sobre a importância desta tecnologia disruptiva.
READ FULL BIO
Patrocinados
Patrocinados