Ver mais

Bitcoin Loophole é Uma Fraude no Mercado de Criptomoedas?

2 mins
Atualizado por Caio Nascimento

EM RESUMO

  • Empresa que usa robô para oferecer suposto lucro a clientes chega ao Brasil.
  • promo

Uma procura repentina pelo Bitcoin Loophole acontece no Brasil atualmente. Alguns líderes estão oferecendo investimentos no negócio, que opera com criptomoedas. Muitos investidores se perguntam sobre o esquema ser considerado uma fraude envolvendo o bitcoin.
Inúmeros esquemas criam associação com as moedas digitais em busca de atrair investidores. Para a receita do golpe ficar completa, uma remuneração mensal, ou até mesmo diária, é oferecida para os clientes. No caso da Bitcoin Loophole sua oferta de lucro acontece diariamente. Porém, algumas autoridades já denunciaram esse esquema.

Lucro por dia com criptomoedas

A Bitcoin Loophole oferece lucro diário com operações envolvendo o Bitcoin. O negócio está intensificando suas atividades no Brasil, onde líderes divulgam a plataforma para outras pessoas. Um investidor no Facebook conta que consegue “lucrar 13 mil dólares por dia”. A frase atrativa utilizada por ele cita a Bitcoin Loophole como a empresa responsável por tamanho lucro. A mensagem diz ainda que essa plataforma está transformando a vida dos investidores que “estão ficando milionários”. De acordo com o perfil do cliente brasileiro da Bitcoin Loophole, ele investiu apenas US$ 250. Conforme mostra a publicação do investidor no Facebook, ele ganha dinheiro com supostas operações de compra e venda de bitcoin. Para isso acontecer é utilizado um par com o dólar norte-americano. https://www.facebook.com/photo.php?fbid=572123990306325&set=a.113488319503230&type=3&theater A plataforma Bitcoin Loophole parece ofertar lucro a partir do trading de criptomoedas. O site da empresa aparece em português de Portugal. A plataforma mostra ainda uma mensagem que oferece US$ 13 mil para quem entrar no negócio. E esse valor é supostamente pago em apenas 24 horas, oriundo de operações com o bitcoin.

Scam e fraude no Bitcoin Loophole

O site Scam Watcher explica que o Bitcoin Loophole é uma fraude. Essa plataforma que denuncia golpes envolvendo investimentos conta que o esquema opera com a um robô que negocia criptomoedas. No entanto, essas operações são consideradas fraudulentas. A denúncia conta que tentou usar a plataforma e depositou US$ 250. A publicação mostra que o dinheiro foi perdido em instantes. Ou seja, nada de retorno em investimentos em bitcoin, de fato.
“O Bitcoin Loophole é um robô de negociação automática. Este robô de negociação está usando corretoras e truques de fraude para fazer depósitos de pessoas e roubar seu dinheiro suado.”

Singapura já denunciou empresa

Enquanto no Brasil o mercado de criptomoedas procura saber do Bitcoin Loophole, outro país já denunciou a plataforma. Ao utilizar a imagem de pessoas ilustres em Singapura, a empresa recebeu uma notificação. No final de julho de 2019 a Autoridade Monetária de Singapura (AMS) declarou que o Bitcoin Loophole estava espalhando informações falsas. Em um artigo em busca de atrair investidores, a plataforma anunciava uma entrevista com o ex-primeiro ministro daquele país. Contudo, ele não havia recomendado a Bitcoin Loophole. O caso envolveu Goh Chok Tong, que foi ministro em Singapura por 14 anos. Sendo assim, o alerta era o suficiente para declarar as atividades deste negócio como suspeitas. Conhece alguém que está investindo no Bitcoin Loophole? Deixe seu comentário sobre a atuação da plataforma e compartilhe este artigo no Facebook.
Melhores plataformas de criptomoedas | Junho de 2024
Melhores plataformas de criptomoedas | Junho de 2024
Melhores plataformas de criptomoedas | Junho de 2024

Trusted

Isenção de responsabilidade

Todas as informações contidas em nosso site são publicadas de boa fé e apenas para fins de informação geral. Qualquer ação que o leitor tome com base nas informações contidas em nosso site é por sua própria conta e risco.

Paulo_Jose_basic.jpg
Paulo José
Jornalista apaixonado pelo universo das criptomoedas e seu enorme impacto na sociedade. Conheceu o Bitcoin em 2013 sem saber que a criptomoeda tomaria conta de sua vida anos mais tarde. Já trabalhou em outros portais de notícias sobre criptomoedas, sendo que atualmente é um dos colaboradores do BeInCrypto.
READ FULL BIO
Patrocinados
Patrocinados