Ver mais

Binance aumenta participação em Bitcoin em 10%

2 mins
Atualizado por Thiago Barboza

EM RESUMO

  • As reservas de Bitcoin da Binance aumentaram 10% em 2024, apesar dos desafios regulatórios.
  • Esse desenvolvimento ocorre no momento em que a Binance comemora seu sétimo aniversário.
  • A Coinbase, outra exchange importante, viu uma diminuição em suas reservas de BTC.
  • promo

A Binance continua a defender seu peso como a maior plataforma de negociação de criptomoedas por métricas de volume de negociação globalmente. À medida que a exchange completa sete anos, os relatórios indicam que suas participações em Bitcoin (BTC) continuam a crescer.

As exchanges centralizadas, como a Binance e a Coinbase, facilitam a compra, a venda e o trading de criptomoedas, atuando como intermediárias entre compradores e vendedores.

Reserva de câmbio de Bitcoin da Binance sobe 10%

O fundador e CEO da CryptoQuant, Ki Young Ju, relata que as reservas de Bitcoin da Binance aumentaram 10% desde o início de 2024. O oposto aconteceu com outras exchanges, cujas reservas de BTC caíram 8%.

Essa novidade surge no mesmo período em que a Binance comemora seu sétimo aniversário. Apesar desses marcos, a exchange enfrenta problemas com autoridades de diferentes jurisdições.

Reservas de Bitcoin da Binance.
Reservas de Bitcoin da Binance. Fonte: CryptoQuant

Por exemplo, a Comissão de Valores Mobiliários dos Estados Unidos (SEC) tomou medidas severas contra a plataforma de trading por supostamente inflar artificialmente os volumes de negociação no final de 2023.

“Por meio de treze acusações, alegamos que o CEO da Binance, Changpeng Zhao, e as entidades da Binance se envolveram em uma extensa rede de enganos. Conflitos de interesse, falta de divulgação e evasão calculada da lei são alguns dos outros crimes”, escreveu o presidente da SEC, Gary Gensler.

O órgão regulador financeiro também denunciou a Binance por desviar fundos de clientes e não restringir o acesso de clientes dos EUA à sua plataforma. Ela também teria enganado os investidores sobre seus controles de vigilância de mercado. Enquanto isso, outros citaram violações, incluindo a permissão da negociação de tokens criptográficos considerados títulos.

Exchanges sofrem repressão regulatória

Por outro lado, a Coinbase, a maior exchange de criptomoedas com sede nos EUA em métricas de volume de trading, está entre as exchanges cujas participações em Bitcoin diminuíram.

Além disso, a Coinbase tem uma vantagem competitiva por ser a custodiante da maioria dos emissores de ETF (fundos negociados em bolsa) de Bitcoin nos EUA. No entanto, o fundador da Tolou Capital Management, Spencer Hakimian, diz que o papel da Coinbase entre os emissores de ETF pode ser o problema.

Leia mais: 4 criptomoedas que podem atingir novas máximas em julho de 2024

“Muitos ETFs nos EUA provavelmente prejudicam o mercado-alvo da Coinbase. Menos para a Binance”, escreveu Hakimian.

O advento dos ETFs à vista nos EUA solidificou o caso da Coinbase, com seu CEO Brian Armstrong alardeando a exchange. O advogado John E. Deaton, defensor do XRP, fez eco a Armstrong. Ele reconheceu que “a Coinbase será uma grande vencedora”, já que a exchange estava no centro da campanha de ETFs.

“A Coinbase será uma grande vencedora. Espero ver a BlackRock e a Vanguard comprarem mais. A propósito, 90% da fortuna de US$ 120 milhões de Gary Gensler está na Vanguard”, comentou Deaton.

Melhores plataformas de criptomoedas | Junho de 2024
Coinbase Coinbase Explorar
PancakeSwap PancakeSwap Até 50% APR
Margex Margex Explorar
Melhores plataformas de criptomoedas | Junho de 2024
Coinbase Coinbase Explorar
PancakeSwap PancakeSwap Até 50% APR
Margex Margex Explorar
Melhores plataformas de criptomoedas | Junho de 2024

Trusted

Isenção de responsabilidade

Todas as informações contidas em nosso site são publicadas de boa fé e apenas para fins de informação geral. Qualquer ação que o leitor tome com base nas informações contidas em nosso site é por sua própria conta e risco.

Julia.png
Júlia V. Kurtz
Editora do BeInCrypto Brasil, a jornalista é especializada em dados e participa ativamente da comunidade de Criptoativos, Web3 e NFTs. Formada pelo Knight Center for Journalism in the Americas da Universidade do Texas, possui mais de 10 anos de experiência na cobertura de tecnologia, tendo passado por veículos como Globo, Gazeta do Povo e UOL.
READ FULL BIO
Patrocinados
Patrocinados