Ver mais

Binance desiste de mais um país após escrutínio regulatório

2 mins
Por Martin Young
Traduzido Anderson Mendes

EM RESUMO

  • A subsidiária da Binance no Reino Unido cancelou seu registro junto aos reguladores financeiros.
  • A FCA observa que a Binance UK "não está mais autorizada" e "algumas atividades podem não estar protegidas".
  • A exchange enfrenta pressão crescente de reguladores globais, incluindo um processo da SEC dos EUA.
  • promo

O cerco regulatório contra a Binance se intensifica, enquanto a exchange trabalha para limitar seus serviços em jurisdições hostis. O mais recente caso é a Grã-Bretanha, já que a subsidiária da exchange cancelou seu registro junto aos reguladores financeiros.

A Binance se tornou o inimigo público número um entre os reguladores financeiros globais. Muitos deles estão seguindo os passos das agências dos Estados Unidos na perseguição da empresa.

Leia mais: 4 criptomoedas que podem atingir novas máximas em julho de 2024

Binance UK perde autorização

A subsidiária britânica da maior exchange de criptomoedas do mundo retirou oficialmente as permissões que detinha junto à Autoridade de Conduta Financeira (FCA). De acordo com a página de registros atualizada do órgão:

“Esta empresa não pode mais fornecer atividades e produtos regulamentados, mas anteriormente foi autorizada pela FCA e/ou PRA.”

A FCA observou que a Binance UK “não estava mais autorizada” e que “algumas atividades desta empresa podem não estar protegidas”. A Binance Markets Limited detinha várias permissões da FCA para serviços e atividades que nunca foram oferecidas.

Em 7 de junho, a FCA alegou que a Binance UK retirou seu registro por solicitação da empresa. “Após a conclusão do cancelamento das permissões, a empresa não está mais autorizada pela FCA”, observou. “Nenhuma outra entidade do Grupo Binance possui qualquer forma de autorização ou registro para conduzir negócios regulamentados no Reino Unido”, confirmou.

Além disso, a Binance não teve um bom desempenho na Grã-Bretanha. Em 2021, a FCA afirmou que a exchange “não era capaz de ser efetivamente supervisionada”. Em fevereiro de 2022, a agência disse estar preocupada com o acordo da exchange com a Paysafe, uma provedora de pagamentos do Reino Unido.

Apesar dos comentários do primeiro-ministro do país, Rishi Sunak, dando as boas-vindas à inovação da Web3 e blockchain, os bancos e reguladores do país permanecem hostis à indústria cripto. No entanto, o diretor de estratégia da empresa, Patrick Hillmann, ainda vê o Reino Unido como mais favorável e voltado para o futuro do que os EUA.

A Binance também anunciou recentemente retiradas de registro regulatório de Chipre e da Holanda, enquanto a Europa se prepara para lançar seus regulamentos para o mercado de criptomoedas.

Pressão aumenta

A Comissão de Valores Mobiliários dos EUA processou a Binance no início deste mês por uma ampla gama de supostas contravenções. O regulador alega que a exchange e seu CEO se envolveram em manipulação de mercado, enganando investidores e reguladores e violando as leis de valores mobiliários.

No entanto, houve um pequeno alívio na semana passada. Um juiz disse que fazer um acordo com a SEC seria melhor do que um congelamento de ativos que prejudicaria os investidores.

  • Não entendeu algum termo do universo Web3? Confira no nosso Glossário!
  • Quer se manter atualizado em tudo o que é relevante no mundo cripto? O BeInCrypto tem uma comunidade no Telegram em que você pode ler em primeira mão as notícias relevantes e conversar com outros entusiastas em criptomoedas. Confira!
  • Você também pode se juntar a nossas comunidades no Twitter (X)Instagram e Facebook.
Melhores plataformas de criptomoedas | Junho de 2024
Melhores plataformas de criptomoedas | Junho de 2024
Melhores plataformas de criptomoedas | Junho de 2024

Trusted

Isenção de responsabilidade

Todas as informações contidas em nosso site são publicadas de boa fé e apenas para fins de informação geral. Qualquer ação que o leitor tome com base nas informações contidas em nosso site é por sua própria conta e risco.

4d198a1c7664cbf9005dfd7c70702e03.png
Anderson Mendes
Membro ativo da comunidade de criptoativos e economia em geral, Anderson é formado pela Universidade Positivo, e escreve sobre as principais notícias do mercado. Antes de entrar para a equipe brasileira do BeInCrypto, Anderson liderou projetos relacionados à trading, produção de notícias e conteúdos educacionais relacionados ao mundo cripto no sul do Brasil.
READ FULL BIO
Patrocinados
Patrocinados