Ver mais

Banco de Israel alerta sobre os riscos de contratos inteligentes sem supervisão após teste de CBDC

2 mins
Atualizado por Júlia V. Kurtz

EM RESUMO

  • O Banco de Israel sugeriu hoje que os contratos inteligentes estejam sob sua supervisão.
  • A instituição realizou um teste do shekel digital em dois estágios para familiarizar seus funcionários com a tecnologia de contabilidade distribuída e o Ethereum.
  • O banco se comprometeu com uma parceria conjunta de CBDC com a Autoridade Monetária de Hong Kong.
  • promo

Após extensa pesquisa sobre o shekel digital, a moeda digital do banco central (CBDC) de Israel, que durou quase um ano, o banco central do país acredita que os contratos inteligentes devem estar sob sua supervisão.

Após um teste em dois estágios do shekel digital, o Banco de Israel concluiu que os codificadores de contratos inteligentes poderiam semear os acordos com código malicioso, perdendo o dinheiro dos usuários.

  • Não entendeu algum termo do universo Web3? Confira no nosso Glossário!
  • Quer se manter atualizado em tudo o que é relevante no mundo cripto? O BeInCrypto tem uma comunidade no Telegram em que você pode ler em primeira mão as notícias relevantes e conversar com outros entusiastas em criptomoedasConfira!
  • Você também pode se juntar a nossas comunidades no Twitter (X)Instagram e Facebook.

Vendo a oportunidade de simplificar os pagamentos em moeda soberana com segurança, o banco participou de um teste de shekel digital. A instituição financeira descobriu que é fundamental saber quem está codificando os contratos inteligentes responsáveis ​​pelo processamento de transações. 

Contratos inteligentes são acordos escritos em código que permitem a troca de fundos entre as partes e operam de forma altamente automatizada. Enquanto no ecossistema Ethereum, os contratos inteligentes são publicamente visíveis, isso não garante a ausência de erros de codificação.

Permitir que qualquer pessoa subscreva esses contratos é um risco muito grande para o sistema financeiro mais amplo, disseram os pesquisadores do banco hoje. E embora seja improvável que o próprio banco codifique os contratos inteligentes, ele pode delegar essa responsabilidade aos provedores de serviços de pagamento (PSPs) e fornecer supervisão.

Resultados e problemas do teste

O banco conduziu o teste em duas etapas, com os objetivos da primeira etapa para estabelecer uma plataforma na blockchain da Ethereum baseada em nuvem, Quorum, para emitir a moeda compatível com ERC20 e realizar transações rudimentares.

A primeira etapa também investigou a possibilidade de limitar o valor trocado na transação para evitar que os clientes retirem grandes quantias de dinheiro e convertam em shekels digitais e o uso de contratos inteligentes para entrega de dinheiro em partes em vez de pagamentos tradicionais. As transações foram finalizadas usando um mecanismo de consenso de prova de autoridade.

A segunda etapa do teste se concentrou na privacidade oferecida aos participantes de uma transação digital. As descobertas correspondiam a uma proposta inicial do Comitê Diretor para a Potencial Emissão de um Shekel Digital que limitava o número de transações anônimas das quais um usuário poderia participar, além das quais todos os detalhes dos participantes seriam registrados.

Não é um compromisso com um shekel digital, enfatiza o Banco de Israel

O Banco de Israel enfatiza que este julgamento de forma alguma garante a emissão de um shekel digital. Em vez disso, foi usado para ajudar seus profissionais a entender a tecnologia de contabilidade distribuída e o ecossistema Ethereum de código aberto subjacente. Falando em Ethereum, o Norges Bank da Noruega recentemente concedeu uma licitação à Nahmii, uma solução Ethereum L2, para criar uma sandbox para seu experimento de uma CBDC.

O Banco de Israel recentemente embarcou em um projeto de CBDC conjunto com a Autoridade Monetária de Hong Kong em meio ao crescente apoio público. O projeto, com lançamento previsto para o terceiro trimestre de 2022, verá bancos comerciais usados ​​como intermediários entre clientes e bancos centrais. Ele se concentrará em fortalecer a moeda contra ataques cibernéticos.

Melhores plataformas de criptomoedas | Junho de 2024

Trusted

Isenção de responsabilidade

Todas as informações contidas em nosso site são publicadas de boa fé e apenas para fins de informação geral. Qualquer ação que o leitor tome com base nas informações contidas em nosso site é por sua própria conta e risco.

david-thomas.jpg
David Thomas
David Thomas formou-se na Universidade de Kwa-Zulu Natal, em Durban, África do Sul, com honras em engenharia eletrônica. Ele trabalhou como engenheiro por oito anos, desenvolvendo software para processos industriais na Autotronix (Pty) Ltd., especialista em automação da África do Sul, sistemas de controle de mineração para a AngloGold Ashanti e produtos de consumo na Inhep Digital Security, uma empresa de segurança doméstica de propriedade integral do conglomerado sueco Assa Abloy. Ele tem...
READ FULL BIO
Patrocinados
Patrocinados