Ver mais

Banco Central da Argentina Defende Bitcoin com as Mais Recentes Restrições de Moeda

2 mins
Atualizado por
Diante de uma moeda nacional em rápida desvalorização e de uma economia em crise, o Banco Central da Argentina acaba de anunciar duras novas restrições à quantidade de dólares americanos que os cidadãos do país podem comprar. A nova política serve como mais um lembrete do nível de controle que os bancos podem exercer sobre seus usuários e da importância de sistemas monetários não estatizados, como o Bitcoin, como uma saída para esse domínio.
À partir de hoje, o banco central argentino limitará a compra de dólares americanos a apenas US $ 200 por mês para aqueles que desejam comprar a moeda estrangeira usando sua conta bancária. Enquanto isso, quem compra dólares em dinheiro só pode comprar até US $ 100. Acredita-se que a medida seja um esforço para conter o uso do dólar diante de um peso argentino em rápida desvalorização. A nova política bancária ocorre apenas algumas horas depois que o candidato presidencial de centro-esquerda, Alberto Fernández, derrotou o conservador Mauricio Macri. As primeiras indicações mostram que Fernández alcançou cerca de 48% dos votos. Estando acima dos 45% exigidos, Fernández e apoiadores estão comemorando o resultado como uma vitória. Argentina De acordo com uma reportagem em Financial Post, a instituição financeira argentina havia introduzido uma restrição semelhante em setembro. No entanto, esse limite era muito mais generoso em US $ 10.000 por mês. A Argentina está no meio de mais uma crise financeira que viu sua moeda nacional cair rapidamente em valor e uma grande parte da sociedade cair na pobreza. De acordo com um relatório do Wall Street Journal, a restrição anterior foi um esforço para impedir que as pessoas tentassem proteger sua riqueza usando o dólar americano muito mais estável. A situação na Argentina serve como mais um lembrete da importância de ativos verdadeiramente descentralizados como o Bitcoin (BTC). Forçando efetivamente o povo a usar sua moeda nacional volátil, o Banco Central da Argentina também está forçando a população do país a afundar ou nadar com uma economia à beira do colapso. O Bitcoin, por outro lado, está livre de intermediários que podem exercer esse controle. É totalmente voluntário e nenhuma autoridade central precisa conceder permissão para usar a rede. Desenvolvimentos globais, como os novos controles de moeda estrangeira da Argentina ou os recentes fechamentos de bancos libaneses, destacam a necessidade de um possível cheque ao poder das instituições bancárias massivas das quais nos tornamos tão dependentes. Para muitos de seus proponentes, o Bitcoin é a solução perfeita. Qual sua opinião sobre a atuação do Banco Central argentino? Deixe nos comentários a sua opinião! Aproveite e compartilhe com a gente no Twitter!
Imagens cortesia do Twitter, Shutterstock.
Melhores plataformas de criptomoedas | Junho de 2024
Melhores plataformas de criptomoedas | Junho de 2024
Melhores plataformas de criptomoedas | Junho de 2024

Trusted

Isenção de responsabilidade

Todas as informações contidas em nosso site são publicadas de boa fé e apenas para fins de informação geral. Qualquer ação que o leitor tome com base nas informações contidas em nosso site é por sua própria conta e risco.

images-e1706008039676.jpeg
Advertorial
Advertorial é o nome do autor universal para todo o conteúdo patrocinado fornecido pelos parceiros da BeInCrypto. Portanto, esses artigos, criados por terceiros para fins promocionais, podem não estar alinhados com as visões ou opiniões da BeInCrypto. Embora nos esforcemos para verificar a credibilidade dos projetos apresentados, esses artigos são destinados à publicidade e não devem ser considerados como aconselhamento financeiro. Os leitores são incentivados a realizar pesquisas...
READ FULL BIO
Patrocinados
Patrocinados