Ver mais

Vendas do Azuki NFT ultrapassam US$ 1 milhão enquanto mercado cripto cai

2 mins
Atualizado por Anderson Mendes

EM RESUMO

  • As vendas dos NFTs Azuki atingiram US$ 1,13 milhão com a queda do preço do Bitcoin.
  • Outras coleções NFT, como DMarket e Dokyo, também registraram vendas consideráveis, mas ficaram atrás da Azuki.
  • Azuki contrasta com o declínio do mercado e lidera os NFTs
  • promo

Enquanto o mercado de criptomoedas sofria quedas significativas, com o Bitcoin (BTC) caindo para o seu nível mais baixo desde fevereiro, a Azuki, baseada em Ethereum, atingiu novos patamares no setor de tokens não fungíveis (NFT).

As vendas da Azuki chegaram a impressionantes US$ 1,13 milhão, marcando-a como a coleção de NFT mais vendida do dia, de acordo com dados do CryptoSlam.

Vendas da Azuki NFT sobem na contramão do mercado cripto

O contraste entre o declínio do mercado cripto e o pico de vendas da Azuki é gritante. Isso porque o Bitcoin caiu cerca de 6.3% nas últimas 24 horas, e ficou abaixo do nível crítico de suporte de US$ 60 mil.

Leia mais: Previsão de preço do Bitcoin para 2024 / 2025 / 2030

Capitalização do mercado cripto perde mais de US$ 20 bi

Da mesma forma, o Ethereum (ETH) registrou uma queda de cerca de 5%, caindo abaixo de US$ 3.000, com outras altcoins importantes, como Solana (SOL) e Avalanche (AVAX), também perdendo cerca de 6%.

A capitalização geral do mercado cripto caiu em mais de US$ 20 bilhões, destacada pela saída de US$ 540 milhões dos fundos negociados em bolsa (ETFs) de Bitcoin à vista dos EUA desde 20 de abril.

Conforme a 10x Research, o preço médio de entrada para os detentores de ETF de Bitcoin dos EUA é de cerca de US$ 57.300, o que pode servir como um ponto de apoio fundamental se a tendência de baixa continuar.

“Pode ter havido muitos turistas ‘TradeFi’ em cripto – empurrando negociações até o halving – mas este tempo acabou. Esperamos mais desdobramentos, já que o comprador médio do ETF de Bitcoin estará submerso quando o Bitcoin for negociado abaixo de US$ 57.300. Isso provavelmente reduzirá os preços para nossos níveis-alvo e causará uma correção de -25% a -29% do topo de US$ 73.000 – daí nossa meta de preço de US$ 52.000 a US$ 55.000 durante as últimas três semanas”, escreveu o CEO da 10x, Markus Thielen.

Capitalização do mercado cripto
Capitalização do mercado cripto. Fonte: TradingView

Instabilidade e contrastes

A instabilidade do mercado de criptomoedas contrasta com o próspero setor de NFT. Isso porque a Azuki surgiu como a única coleção a atingir mais de US$ 1 milhão em vendas.

Essa valorização elevou o volume total de vendas da Azuki para aproximadamente US$ 1,12 bilhão. Posteriormente, posicionando-a como a oitava maior coleção de NFT em termos de vendas.

Colecionáveis em alta

Outras coleções NFT, como DMarket e Dokyo, também registraram vendas consideráveis, mas ficaram atrás da Azuki. A DMarket, por exemplo, que apresenta itens do jogo na rede Mythos, obteve quase US$ 887.880, enquanto a Dokyo, baseada na Avalanche, acumulou cerca de US$ 716.860 em 948 transações.

Principais vendas de coleções de NFTs
Principais vendas de coleções NFT. Fonte: CryptoSlam

Recuperação do BAYC?

Também é digno de nota o Bored Ape Yacht Club (BAYC) e o CryptoPunks, cada um registrando pouco mais de US$ 500 mil em vendas, mostrando resiliência em meio a um mercado desafiador.

Esses números refletem uma diferença crescente em que coleções de NFTs específicas continuam atraindo investimentos significativos, apesar dos desafios mais amplos do mercado.

Essa tendência sugere um interesse robusto e duradouro em NFTs de alto valor, como a Azuki, mesmo com a volatilidade das criptomoedas tradicionais.

Melhores plataformas de criptomoedas | Junho de 2024
Melhores plataformas de criptomoedas | Junho de 2024
Melhores plataformas de criptomoedas | Junho de 2024

Trusted

Isenção de responsabilidade

Todas as informações contidas em nosso site são publicadas de boa fé e apenas para fins de informação geral. Qualquer ação que o leitor tome com base nas informações contidas em nosso site é por sua própria conta e risco.

aline.jpg
Aline Fernandes
Aline Fernandes atua há 20 anos como jornalista. Especializada nas editorias de economia, agronegócio e internacional trabalha na BeINCrypto como editora do site brasileiro. Já passou por diversas redações e emissoras do país, incluindo canais setorizados como Globo News, Bloomberg News, Canal Rural, Canal do Boi, SBT, Record e Rádio Estadão/ESPM. Atuou também como correspondente internacional em Nova York e foi setorista de economia dentro do pregão da BM&F Bovespa, hoje B3 -...
READ FULL BIO
Patrocinados
Patrocinados