Austrália processa Meta após anúncios cripto no Facebook

Compartilhar Artigo
EM RESUMO
  • Meta (Facebook) tem permitido anúncios fraudulentos de criptomoedas com celebridades.

  • Uma vítima perdeu quase meio milhão de dólares com o golpe.

  • A empresa foi processada várias vezes por incidentes semelhantes.

  • promo

    O novo canal BeInCrypto Premium 3.0 está oficialmente no ar: 3x mais traders, 3x mais insights, 3x mais valor para você!Entre hoje no nosso Telegram!

The Trust Project é um consórcio internacional de veículos de notícias que criam padrões de transparência.

A Meta está enfrentando um processo na Austrália por permitir publicidade desonesta de criptomoedas em sua plataforma de mídia social.

Nesta sexta-feira (18), a Comissão Australiana de Concorrência e Consumidores (ACCC) declarou que instaurou processos na Justiça Federal contra a Meta Platforms, Inc., proprietária da rede social Facebook.

O órgão de vigilância do consumidor alega que o Facebook “se envolveu em conduta falsa, enganosa ou errônea ao publicar anúncios fraudulentos com figuras públicas australianas proeminentes”.

Os anúncios desonestos envolviam golpes de criptomoedas que pareciam ser promovidos por personalidades australianas, como o empresário Dick Smith, o apresentador de televisão David Koch e o ex-primeiro-ministro Mike Baird.

A ACCC também acusou a Meta de auxiliar e ser cúmplice, ou permitir conscientemente “conduta e representações falsas ou enganosas por parte dos anunciantes”.

  • Ficou com alguma dúvida? O Be[in]Crypto possui uma série de artigos para lhe ajudar a entender o universo cripto. Confira!
  • Se quiser ficar atualizado no que acontece de mais importante no espaço cripto, junte-se ao nosso grupo no Telegram!

Ímã para golpistas

As mídias sociais se tornaram um foco para golpes, publicidade falsa e notícias espúrias nos últimos anos, à medida que sua base de usuários cresceu. Embora a Meta afirme monitorar e controlar o que é publicado, muitos desses tipos de coisas ainda escapam com uma regularidade alarmante.

O presidente da ACCC, Rod Sims, comentou que “a essência do nosso caso é que a Meta é responsável por esses anúncios que publica em sua plataforma”, antes de acrescentar:

“Em um caso chocante, estamos cientes de um consumidor que perdeu mais de 650.000 dólares australianos (US$ 480.000) devido a um desses golpes ser anunciado falsamente como uma oportunidade de investimento no Facebook. Isso é vergonhoso.”

Ele acrescentou que a empresa estava ciente de que os anúncios de criptomoedas endossados por celebridades estavam sendo veiculados em sua plataforma, mas não tomou medidas suficientes para resolver o problema. As figuras públicas envolvidas relataram os golpes à Meta, mas ela não agiu, segundo consta.

Sims também afirmou que a Meta usa tecnologia e algoritmos para direcionar usuários específicos com esses anúncios, os mais propensos a reagir a eles e clicar nos links fraudulentos.

“A Meta deveria estar fazendo mais para detectar e remover anúncios falsos ou enganosos no Facebook, para evitar que os consumidores sejam vítimas de golpistas implacáveis”.

A declaração não especificou quaisquer danos solicitados, mas afirmou que o órgão de vigilância estava buscando “declarações, liminares, penalidades, custos e outras ordens”.

Processo não é novidade para a Meta

De acordo com a Bloomberg, uma porta-voz da Meta em Sydney disse que a empresa não quer anúncios fraudulentos ou enganosos no Facebook porque “violam nossas políticas e não são bons para nossa comunidade”. Os comentários chegam um pouco tarde demais para aqueles que já perderam dinheiro com os golpistas.

Esta não é a primeira vez que o Facebook é processado por permitir publicidade fraudulenta em sua plataforma. Em agosto, uma ação coletiva da Califórnia acusou a empresa de trabalhar com golpistas ao implantar anúncios enganosos ao coletar informações pessoais privadas de seus usuários.

No mês passado, o bilionário australiano Andrew Forrest processou o Facebook por anúncios fraudulentos de cripto usando sua imagem e credibilidade para atrair vítimas.

Isenção de responsabilidade

Todas as informações contidas em nosso site são publicadas de boa fé e apenas para fins de informação geral. Qualquer ação que o leitor tome com base nas informações contidas em nosso site é por sua própria conta e risco.
Share Article

TÓPICOS RELACIONADOS

Martin tem abordado os últimos desenvolvimentos em segurança cibernética e infotech por duas décadas. Ele tem experiência em trade e tem coberto ativamente a indústria de blockchain e criptomoedas desde 2017.

SEGUIR O AUTOR

Faça já seu 1º depósito e negocie para ganhar até $3.000 em prêmios!      

Comece Hoje!

Crypto.com DeFi Wallet - Manage 400+ tokens, earn interest, and more      

Install

Crypto.com DeFi Wallet - Manage 400+ tokens, earn interest, and more      

Install