Bitcoin btc
$ usd
Notícias

Argentina vai ganhar mina com 55 mil máquinas

2 mins
Atualizado por Júlia V. Kurtz

EM RESUMO

  • A Bitfarms anunciou a instalação de um espaço que abrigará pelo menos 55.000 mineradores na Argentina.
  • O país é um espaço ideal para a empresa, cuja energia elétrica custa atualmente 2,2 centavos de dólar por kw/h.
  • As equipes de engenharia e desenvolvimento já preparam o terreno das instalações.
  • promo

A Bitfarms anunciou o início das operações da instalação de um espaço que abrigará pelo menos 55 mil mineradores digitais na Argentina. A ação faz parte de seu plano de expansão global, que inclui outros países da região, como o Paraguai.

De acordo com o comunicado oficial da Bitfarms, as novas instalações de produção estarão localizadas em quatro edifícios do tipo armazém dentro dos portões de uma empresa privada de energia elétrica, que aproveitará os baixos custos de energia elétrica da Argentina.

  • Ficou com alguma dúvida? O BeInCrypto tem um glossário para que você possa tirar suas dúvidas em relação ao mundo cripto!
  • Quer se manter atualizado em tudo o que é relevante no mundo cripto? O BeInCrypto tem uma comunidade no Telegram em que você pode ler em primeira mão as notícias relevantes e conversar com outros entusiastas em criptomoedasConfira!
  • Você também pode se juntar a nossas comunidades no Twitter, Instagram e Facebook.

Reduzindo o custo de mineração de Bitcoin

A Bitfarms se dedica ao desenvolvimento de espaços onde os mineradores possam extrair Bitcoin, utilizando a energia elétrica do país, que hoje custa 2,2 centavos por kw/h. Isso reduz substancialmente o custo de mineração de Bitcoin que por si só caracteriza as operações da empresa.

Emiliano Grodzki, CEO da Bitfarms, observou:

“Nossa nova instalação de alta produção na Argentina, que deve receber mais de 55.000 mineradores, expandirá muito nossa capacidade e presença global. Em combinação com a expansão em Quebec, Canadá, e nosso plano de construção no Paraguai, estamos posicionados para atingir nossa meta corporativa de 8 exahash por segundo até o final de 2022”.

Ao mesmo tempo, a empresa afirmou:

“Vamos alavancar nossa experiência e infraestrutura corporativa, bem como a de nossos respeitados parceiros de construção, é parte de nossa estratégia para crescer mais rápido e mais eficientemente, minerando Bitcoin com melhores margens de lucro”.

Um negócio histórico para a mineração de Bitcoin na Argentina

A Bitfarms aproveita a significativa redução da demanda da empresa elétrica argentina. Antes, o contrato havia sido assinado em abril de 2021, no qual a compra de 210 MW de energia era definida por oito anos para abastecer as instalações dos mineradores.

Sabe-se que, até o momento, as equipes de engenharia e desenvolvimento já começaram a preparar o terreno onde serão instaladas as instalações.

Eles estimam que a instalação na Argentina permitirá que pelo menos 55.000 mineradores possam usar o espaço que a Bitfarms já começou a construir, incluindo muitas das 48.000 mineradoras MicroBT de próxima geração que a empresa adquiriu no início de 2021.

Isso se soma aos já 21.500 mineiradores que atualmente operam graças à empresa. Em relação às expectativas desse projeto na Argentina, que beneficiará o setor de mineração, Grodzki acredita que:

“Com cinco instalações de mineração em operação em Quebec, no Canadá, estamos alavancando nosso projeto comprovado, experiência tecnológica e histórico de implementação, com nossa sexta e maior planejada na Argentina; As equipes de gestão e as equipes de gestão e tecnologia estão trabalhando de perto nesta expansão estratégica, na qual várias contratações importantes já foram feitas na Argentina”.

Isenção de responsabilidade

Todas as informações contidas em nosso site são publicadas de boa fé e apenas para fins de informação geral. Qualquer ação que o leitor tome com base nas informações contidas em nosso site é por sua própria conta e risco.

Patrocinados
Patrocinados