Ver mais

Google Bard: conheça o chatbot de IA do Google

7 mins
Por Shilpa Lama
Traduzido Airí Chaves

Os chatbots de IA estão crescendo rapidamente, com o ChatGPT liderando o grupo. Na verdade, o Google estava um pouco atrasado para se juntar à corrida do chatbot de IA generativa. No entanto, é um caso de antes tarde do que nunca. O Google acelerou o desenvolvimento do BARD e, considerando os bolsos profundos da gigante da tecnologia, o conglomerado poderá em breve emergir como um dos pioneiros na corrida pela supremacia do chatbot de IA.

Neste artigo, exploraremos tudo o que você precisa saber sobre o Google BARD e avaliaremos sua influência potencial no mundo em rápida evolução dos chatbots de IA.

Quer ser o primeiro a saber sobre chatbots de IA? Junte-se à comunidade do BeInCrypto no Telegram. Lá nós compartilhamos diariamente análises técnicas e respostas às suas perguntas. Além disso, é possível conversar com traders e entusiastas do mercado de criptomoedas.

O que é o Google BARD?

ChatGPT, satoshi, ferramenta de negociação AI, modelo de linguagem grande

O BARD é um chatbot de inteligência artificial conversacional do Google. É a resposta do gigante das buscas ao ChatGPT, o chatbot de IA viral que agora faz parte do ecossistema rival da Microsoft.

No entanto, ao contrário do ChatGPT, que usa modelos de linguagem grandes (LLM) GPT da OpenAI, o Bard emprega uma abordagem diferente. Ele utiliza o próprio LLM do Google, LaMDA, um acrônimo para Language Model for Dialogue Applications.

Você sabia que o ChatGPT pode fornecer sinais de negociação de criptomoedas? Experimente sinais GRATUITOS por IA com a StormGain ! – Experimente agora mesmo

Por trás dos panos

Em 6 de fevereiro de 2023, o Google anunciou sua última entrada no reino da IA: o Google Bard. No entanto, apesar da força financeira do Google, algum ceticismo permanece. Afinal, a empresa tem um histórico nada estelar de cumprimento de suas promessas e abandonou vários projetos após o hype inicial.

O Google pode se dar ao luxo de fazer o mesmo com o BARD quando chatbots de IA como o ChatGPT representam uma ameaça existencial ao domínio e legado de seu mecanismo de pesquisa? 

Obstáculos iniciais

O primeiro obstáculo para o Google surgiu em meio a especulações de que o desenvolvimento de Bard foi acelerado em uma tentativa de competir com o sucesso do ChatGPT. Essa corrida para o mercado pode ter levado inadvertidamente a alguns desafios imprevistos, começando com uma desastrosa demonstração ao vivo.

Durante uma demonstração ao vivo, o CEO do Google e da Alphabet, Sundar Pichai, apresentou os recursos do Bard respondendo a uma pergunta do usuário sobre o James Webb Space Telescope (JWST). O usuário perguntou: “Que novas descobertas do Telescópio Espacial James Webb posso contar ao meu filho de 9 anos?” A resposta de Bard afirmou incorretamente que o JWST “tirou as primeiras fotos de um planeta fora de nosso próprio sistema solar”.

Astrônomos e outros comentaristas foram rápidos em corrigir o erro do Bard nas mídias sociais, apontando que foi um observatório terrestre (e não JWST) que capturou pela primeira vez imagens de um exoplaneta em 2004.

Na verdade, a resposta errada do Bard afetou significativamente a situação financeira do Google. Preocupações foram levantadas sobre a confiabilidade e credibilidade do Bard. Após o incidente, o valor de mercado da empresa despencou US$ 100 bilhões.

Mas em 21 de março de 2023, o Google abriu o acesso ao Bard convidando os usuários a entrar em uma lista de espera. Essa abordagem permitiu que a empresa apresentasse gradualmente sua oferta de IA ao público.

Quem pode usar o Google Bard?

No final de abril de 2023, os usuários que desejam experimentar o Bard devem atender a certos requisitos. Eles devem ter 18 anos ou mais e possuir uma conta pessoal do Google. Atualmente, a Bard está disponível apenas nos Estados Unidos e no Reino Unido, mas há planos para expandir seu alcance para outros países no futuro.

Até agora, o Google não sugeriu nenhuma cobrança potencial pelo uso do Bard. Considerando o histórico da empresa de oferecer serviços gratuitos (em troca de dados pessoais e excluindo seus negócios em nuvem e produtos físicos), é possível que o Bard seja integrado aos serviços existentes do Google e permaneça gratuito para os usuários.

Google Bard: os objetivos e capacidades

O Google pretende fazer com que essa IA generativa se destaque no processamento de prompts, executando tarefas baseadas em texto, como oferecer respostas, elaborar resumos e gerar diversas formas de conteúdo. Além disso, o BARD habilita habilmente a exploração de tópicos, resumindo as informações da Internet e fornecendo links para uma exploração mais profunda em sites ricos em conteúdo.

Em abril de 2023, o Google anunciou que Bard agora pode escrever, depurar e explicar códigos em mais de 20 linguagens de programação. Como o Bard ainda é um trabalho em andamento, ele deve melhorar e adicionar novos recursos ao longo do tempo.

Como funciona o Google Bard?

Uma versão “leve” do LaMDA capacita Bard. Este é um grande modelo de linguagem ou LLM como GPT que é treinado em grandes volumes de conjuntos de dados.

O Google afirma que prestou atenção especial para suavizar dois aspectos críticos durante o treinamento do LaMDA:

  • Fundamento: O LaMDA mantém a precisão factual integrando fontes externas de conhecimento por meio da recuperação de informações usando pesquisas na Internet.
  • Segurança: O modelo atinge um grau de segurança refinando-o usando dados anotados por uma equipe de crowd workers.

 De acordo com o trabalho de pesquisa do Google, LaMDA: modelos de linguagem para aplicativos de diálogo, a empresa implanta três métricas para avaliar a saída do modelo. Estes foram:

  • Sensibilidade: Para avaliar se uma determinada resposta é ou não lógica ou sensata.
  • Especificidade: Para determinar se uma resposta é contextualmente específica ou excessivamente genérica.
  • Interesse: avalia a perspicácia ou a natureza indutora de curiosidade das respostas do LaMDA.

Os avaliadores de crowdsourcing forneceram julgamentos para essas três métricas. E, finalmente, o Google usou o feedback para ajustar ainda mais o desempenho do LaMDA. O trabalho de pesquisa do LaMDA enfatiza que as avaliações de crowdsourcing e a capacidade do modelo de cruzar fatos com um mecanismo de busca provaram ser técnicas valiosas em seu desenvolvimento.

Google Bard vs motores de busca

Em vez de apenas fornecer links para respostas como um mecanismo de pesquisa tradicional, o Bard visa ajudar os usuários a explorar e descobrir conhecimento mais profundamente.

O gigante das buscas destacou que muitas pessoas recorrem ao Google para obter respostas rápidas e factuais. Por exemplo, para aprender fatos objetivos, como quantas teclas existem em um piano padrão. 

No entanto, a empresa observa uma tendência crescente de usuários que buscam insights e compreensão mais aprofundados. Esses usuários perguntam: “qual instrumento é mais fácil de aprender, piano ou violão, e quanta prática cada um requer?”

Explorar assuntos dessa natureza geralmente requer um esforço considerável para determinar as informações cruciais. Os usuários geralmente procuram uma gama diversificada de opiniões e perspectivas. Segundo o Google, é nessa área que os esforços de IA do Google farão a diferença.

O Bard não é a única iniciativa de IA do Google

O Google despejou recursos consideráveis, no valor de centenas de milhões de dólares, na Anthropic, uma startup de IA semelhante à OpenAI, apoiada pela Microsoft.

Além da Anthropic e do Bard, o Google vem buscando outros aspectos de sua estratégia de IA. Durante o evento de IA de fevereiro, onde a Bard fez sua estreia, a empresa também revelou que as ferramentas de IA estão sendo integradas ao Google Maps. 

Além disso, o Google anunciou aprimoramentos significativos de IA generativa para Docs e Gmail, semelhantes aos recursos introduzidos recentemente no 365 Copilot da Microsoft. Também revelou uma IA de tradução capaz de lidar com 1.000 idiomas, complementando sua AI de criação musical preexistente, MusicLM.

Além disso, houve relatos de que o Google está desenvolvendo o Magi, um avançado mecanismo de pesquisa de IA pronto para substituir potencialmente a Pesquisa do Google. Espera-se que o Magi ofereça uma experiência de conversação mais personalizada em comparação com a Pesquisa. No entanto, ele não pode se desviar do modelo suportado por anúncios da Pesquisa. Mais informações sobre o Projeto Magi podem surgir durante o Google i/O 2023.

Uma feroz rivalidade de chatbot de IA está no horizonte

O surgimento do Google Bard marca um desenvolvimento intrigante no cenário de chatbots de IA. Apesar dos contratempos iniciais, a empresa prosseguiu agressivamente com o lançamento do Bard.

O investimento considerável da empresa em IA, incluindo o apoio à Anthropic e o desenvolvimento de outras ferramentas e projetos de IA como o Magi, demonstra o compromisso de liderar o grupo no desenvolvimento de aplicativos de IA. No momento, há algumas atualizações a serem feitas para o Google. Mas essa rivalidade crescente entre os pesos pesados ​​da tecnologia significa uma grande promessa para a evolução dos modelos LLM e da inteligência artificial em geral.

Perguntas frequentes

Quem é o dono do Bard?

O Google Bard é melhor que o ChatGPT?

O Google Bard é gratuito?

O que é o Google Bard?

Melhores plataformas de criptomoedas | Junho de 2024
Melhores plataformas de criptomoedas | Junho de 2024
Melhores plataformas de criptomoedas | Junho de 2024

Trusted

Isenção de responsabilidade

Todas as informações contidas em nosso site são publicadas de boa fé e com o objetivo único de informar. Qualquer atitude tomada pelo usuário a partir das informações veiculadas no site é de sua inteira responsabilidade.
Na seção Aprender, nossa prioridade é fornecer informações de alta qualidade. Nós tomamos o tempo necessário para identificar, pesquisar e produzir conteúdo que seja útil para nossos leitores.
Para manter esse padrão e continuar a criar um conteúdo de excelência, nossos parceiros podem nos recompensar com uma comissão por menções em nossos artigos. No entanto, essas comissões não afetam o processo de criação de conteúdo imparcial, honesto e útil.

Airi-Chaves-2.png
Airí Chaves
Com formação em marketing pela Universidade Estácio de Sá e um mestrado em liderança estratégica pela Unini, escreve para diversos meios do mercado de criptomoedas desde 2017. Como parte da equipe do BeInCrypto, contribuiu com quase 500 artigos, oferecendo análises profundas sobre criptomoedas, exchanges e ferramentas do setor. Sua missão é educar e informar, simplificando temas complexos para que sejam acessíveis a todos. Com um histórico de escrita para renomadas exchanges brasileiras,...
READ FULL BIO