Ver mais

6 dicas para proteger suas criptomoedas contra hacks e roubos

10 mins
Atualizado por Airí Chaves

As criptomoedas têm ganhado cada vez mais atenção em todo o mundo. Com o aumento do número de usuários, a segurança dos criptoativos tornou-se um assunto cada vez mais importante. Infelizmente, o uso de criptomoedas por criminosos e a prática de atividades ilícitas em todo o mundo é muito comum. É por isso que é importante tomar medidas para proteger suas criptomoedas contra hacks e roubos. Neste artigo, apresentaremos 6 dicas para ajudá-lo a proteger suas criptomoedas.

Criptomoedas e crimes virtuais

À medida que as criptomoedas ganham popularidade e valor, infelizmente, também aumenta o interesse de hackers e criminosos virtuais. Embora as criptomoedas sejam conhecidas por sua segurança baseada em criptografia, a natureza digital e descentralizada das moedas virtuais as torna um alvo atraente para ataques cibernéticos.

Hackers usam uma variedade de técnicas, como phishing, malware e exploração de vulnerabilidades, para obter acesso não autorizado às carteiras e chaves privadas das pessoas. Além disso, golpes e esquemas fraudulentos relacionados a criptomoedas também são cada vez mais comuns.

A falta de regulamentação e a irreversibilidade das transações com criptomoedas tornam a recuperação de fundos roubados um desafio significativo. Portanto, é essencial adotar medidas de segurança proativas para proteger suas criptomoedas contra roubos e hacks.

6 dicas para proteger suas criptomoedas

1 – Escolha uma carteira segura

Ao iniciar no universo das criptomoedas, uma das primeiras decisões importantes que você precisa tomar é escolher uma carteira segura para armazenar suas moedas digitais. A escolha adequada de uma carteira confiável e segura é fundamental para proteger seus ativos contra roubos e hacks. Existem diversos tipos de carteiras disponíveis, cada uma com suas características e níveis de segurança. As opções mais comuns:

  1. Carteiras de hardware: As carteiras de hardware são dispositivos físicos especialmente projetados para armazenar suas criptomoedas de forma segura. Elas operam offline, o que as torna menos vulneráveis a ataques cibernéticos. Essas carteiras geralmente têm recursos de segurança robustos, como armazenamento criptografado e autenticação de dois fatores. Exemplos populares são a Ledger e Trezor.
  2. Carteiras web: As carteiras online são baseadas em nuvem e são acessadas por meio de navegadores da web. Elas são convenientes para acessar suas criptomoedas de qualquer lugar, mas podem ser um alvo atrativo para hackers. Ao optar por uma carteira online, verifique se a plataforma possui medidas de segurança sólidas, como autenticação de dois fatores e criptografia de dados. Exemplos populares são a Nexo, Coinbase e MetaMask.

Ao escolher uma carteira, você precisa considerar alguns recursos de segurança.

Recursos de segurança

  • Controle das chaves privadas: Verifique se a carteira permite que você tenha controle total sobre suas chaves privadas. Ter acesso exclusivo às suas chaves garante que você seja o único responsável pela segurança de seus ativos.
  • Backup seguro: Certifique-se de que a carteira oferece opções de backup seguras. Isso permitirá que você recupere suas criptomoedas em caso de perda do dispositivo ou falha de hardware.
  • Desenvolvedores confiáveis: Verifique a reputação e a confiabilidade dos desenvolvedores por trás da carteira. Pesquise sobre sua experiência no setor e se eles fornecem atualizações regulares para corrigir possíveis vulnerabilidades.
  • Comunidade ativa: Uma comunidade ativa e engajada em torno da carteira é um bom sinal. Isso significa que a carteira está sendo monitorada de perto e quaisquer problemas de segurança são rapidamente identificados e corrigidos.

2 – Mantenha suas senhas e chaves privadas seguras

A segurança das suas senhas e chaves privadas é fundamental para proteger suas criptomoedas contra hacks e roubos. Alguns pontos chave a serem considerados são:

  1. Senhas fortes e únicas: Ter senhas fortes e únicas para suas carteiras ou contas de criptomoedas é essencial. Evite utilizar senhas óbvias, como datas de aniversário ou sequências numéricas simples. Em vez disso, crie senhas complexas, combinando letras maiúsculas e minúsculas, números e caracteres especiais. Lembre-se de que cada conta deve ter uma senha exclusiva, pois isso evita que um único vazamento de dados comprometa várias contas.
  2. Chaves privadas: As chaves privadas são strings criptográficas que fornecem acesso às suas criptomoedas. Elas são usadas para assinar transações e provar que você é o proprietário dos ativos. É vital manter suas chaves privadas protegidas e fora do alcance de outras pessoas. Nunca compartilhe suas chaves privadas com ninguém e evite armazená-las em dispositivos online ou desprotegidos.
  3. Gerenciadores de senhas confiáveis: Considerar o uso de um gerenciador de senhas confiável é uma prática recomendada para manter suas senhas e chaves privadas seguras. Essas ferramentas criptografam e armazenam suas informações de login em um local seguro, exigindo apenas uma senha mestra para acessá-las. Dessa forma, você pode gerar senhas fortes e únicas para suas contas de criptomoedas sem ter que lembrar de todas elas. Alguns gerenciadores populares são o LastPass, 1Password e KeePass.

3 – Utilize autenticação de dois fatores (2FA)

A autenticação de dois fatores (2FA) é uma medida de segurança adicional que pode fortalecer significativamente a proteção da sua conta de criptomoedas. Ela adiciona uma camada extra de verificação além da senha tradicional, tornando mais difícil para os hackers obterem acesso não autorizado à sua conta.

A autenticação de dois fatores requer duas formas diferentes de comprovar sua identidade durante o processo de login. Além da sua senha, você precisará fornecer um segundo fator de autenticação, geralmente um código único gerado no momento do login. Isso garante que mesmo se sua senha for comprometida, o invasor não poderá acessar sua conta sem o segundo fator.

Uma opção popular para a geração de códigos de verificação é o uso de aplicativos autenticadores, como o Google Authenticator, Authy ou Microsoft Authenticator. Esses aplicativos geram códigos de verificação de forma segura em intervalos regulares, sincronizados com sua conta. Ao habilitar a 2FA em sua conta de criptomoedas, você precisará fornecer o código gerado pelo aplicativo autenticador junto com sua senha durante o processo de login.

Para habilitar a autenticação de dois fatores em sua conta de criptomoedas, procure nas configurações de segurança da plataforma que você está utilizando. Geralmente, haverá uma opção para ativar a 2FA e fornecer um código QR para vincular sua conta ao aplicativo autenticador de sua escolha. Uma vez configurado, certifique-se de fazer o backup do código QR e das chaves de recuperação fornecidas, pois essas informações podem ser úteis se você perder ou trocar de dispositivo.

4 – Mantenha seus dispositivos atualizados e protegidos

Segurança

Garantir que seus dispositivos, como computadores, smartphones e tablets, estejam atualizados e protegidos é importante para manter a segurança das suas criptomoedas. Aqui estão algumas medidas que você pode adotar:

  1. Mantenha o software atualizado: Mantenha seu sistema operacional, navegadores da web e outros softwares atualizados com as últimas versões e patches de segurança. As atualizações de software frequentemente incluem correções para vulnerabilidades conhecidas, tornando seus dispositivos menos suscetíveis a ataques. Configure seu dispositivo para atualizar automaticamente ou verifique regularmente se há atualizações disponíveis.
  2. Utilize antivírus confiáveis: Instale e mantenha um programa antivírus confiável em seus dispositivos. Esses programas podem detectar e bloquear malware, trojans e outras ameaças que possam comprometer a segurança das suas criptomoedas. Mantenha seu antivírus atualizado para garantir que ele possua as definições de ameaças mais recentes.
  3. Ative firewalls: Os firewalls atuam como uma barreira entre sua rede e possíveis ameaças externas. Verifique se o firewall está ativado em seus dispositivos para monitorar e controlar o tráfego de entrada e saída. Isso ajuda a bloquear ataques maliciosos e proteger suas informações pessoais, incluindo suas criptomoedas.
  4. Evite downloads e links suspeitos: Tome cuidado ao fazer downloads e clicar em links de fontes desconhecidas ou não confiáveis. Muitas vezes, malware e vírus são distribuídos por meio de downloads e links maliciosos. Sempre verifique a autenticidade e segurança do arquivo ou link antes de prosseguir.
  5. Use conexões seguras: Ao acessar suas contas de criptomoedas ou realizar transações, certifique-se de usar conexões seguras. Evite fazer transações ou acessar informações sensíveis em redes Wi-Fi públicas ou não confiáveis, pois elas podem ser alvos fáceis para ataques de interceptação de dados. Prefira usar redes privadas virtuais (VPNs) para proteger suas comunicações.

5 – Esteja atento a esquemas de phishing e golpes

Os esquemas de phishing e golpes são uma ameaça comum no mundo das criptomoedas. É importante que você esteja atento a esses riscos e tome medidas para proteger suas informações confidenciais. Aqui estão algumas dicas importantes:

  1. Conheça os sinais de phishing: O phishing envolve tentativas de enganar os usuários, geralmente por meio de e-mails, mensagens de texto ou sites falsos, para obter suas informações confidenciais. Fique atento a sinais de phishing, como erros gramaticais ou ortográficos, solicitações urgentes de informações pessoais ou senhas, links suspeitos ou endereços de e-mail desconhecidos. Desconfie de qualquer comunicação que pareça suspeita ou não solicitada.
  2. Verifique cuidadosamente os links e sites: Antes de inserir informações confidenciais, verifique cuidadosamente os links e sites. Os golpistas muitas vezes tentam imitar sites legítimos, usando URLs semelhantes ou páginas de login falsas. Certifique-se de que o site seja seguro, verificando se o endereço começa com “https://” e exibe um cadeado de segurança. Evite clicar em links suspeitos e, em vez disso, digite manualmente o URL do site em seu navegador.
  3. Evite compartilhar informações confidenciais: Nunca compartilhe suas informações pessoais, senhas ou chaves privadas por meio de canais de comunicação não seguros, como e-mail, mensagens de texto ou redes sociais. Os golpistas podem se passar por empresas legítimas ou contatos confiáveis para obter acesso às suas criptomoedas. Sempre verifique a autenticidade da solicitação e utilize canais seguros de comunicação para compartilhar informações confidenciais.
  4. Esteja atento a ofertas muito boas para serem verdade: Fique atento a promessas de retorno rápido e lucros exorbitantes relacionados a investimentos em criptomoedas. Golpistas muitas vezes tentam atrair pessoas com ofertas muito boas para serem verdadeiras. Lembre-se de que investimentos legítimos envolvem riscos e retornos realistas. Se algo parecer bom demais para ser verdade, provavelmente é uma armadilha.

6 – Faça backups regulares e armazene offline

Fazer backups regulares das suas chaves privadas e informações da carteira é uma prática que pode garantir a segurança das suas criptomoedas. Aqui estão algumas razões pelas quais os backups são importantes e como você pode armazená-los de forma segura:

  1. Proteção contra perda de dados: Os backups servem como uma proteção contra a perda de suas chaves privadas e informações de carteira. Se ocorrer algum problema com seus dispositivos, como falha de hardware, roubo ou corrupção de dados, você pode facilmente recuperar o acesso às suas criptomoedas por meio dos backups.
  2. Prevenção contra roubos e hacks: Ter backups offline reduz o risco de ter suas criptomoedas roubadas ou comprometidas por hackers. Armazenar suas chaves privadas e informações de carteira em dispositivos offline significa que eles não estão conectados à internet, tornando-os menos acessíveis a ameaças online.
  3. Recuperação de erros humanos: As pessoas podem cometer erros, como excluir acidentalmente suas chaves privadas ou formatar dispositivos sem fazer backup dos dados. Ter cópias de segurança atualizadas e armazenadas offline permite que você recupere seus dados mesmo em situações de erro humano.

Lembre-se de nunca armazenar suas chaves privadas e backups em serviços de armazenamento em nuvem ou compartilhá-los com terceiros não confiáveis. Mantenha o controle total sobre suas informações.

Proteja suas criptomoedas

Proteger suas criptomoedas contra hacks e roubos é importante para garantir a segurança de seus investimentos. Escolher uma carteira segura, fazer backup, manter suas senhas seguras, ter cuidado com o phishing, manter seus dispositivos atualizado e usar autenticação multifator são algumas das medidas que você pode tomar para proteger suas criptomoedas.

Além disso, é importante manter-se atualizado sobre as últimas ameaças e vulnerabilidades no mercado de criptomoedas para tomar medidas preventivas. Com essas dicas em mente, você estará mais preparado para proteger suas criptomoedas contra hacks e roubos.

Perguntas frequentes

Como proteger as criptomoedas?

O que são hacks?

Qual a forma mais segura de guardar criptomoedas?

Melhores plataformas de criptomoedas | Junho de 2024
Melhores plataformas de criptomoedas | Junho de 2024
Melhores plataformas de criptomoedas | Junho de 2024

Trusted

Isenção de responsabilidade

Todas as informações contidas em nosso site são publicadas de boa fé e com o objetivo único de informar. Qualquer atitude tomada pelo usuário a partir das informações veiculadas no site é de sua inteira responsabilidade.
Na seção Aprender, nossa prioridade é fornecer informações de alta qualidade. Nós tomamos o tempo necessário para identificar, pesquisar e produzir conteúdo que seja útil para nossos leitores.
Para manter esse padrão e continuar a criar um conteúdo de excelência, nossos parceiros podem nos recompensar com uma comissão por menções em nossos artigos. No entanto, essas comissões não afetam o processo de criação de conteúdo imparcial, honesto e útil.

Airi-Chaves-2.png
Airí Chaves
Com formação em marketing pela Universidade Estácio de Sá e um mestrado em liderança estratégica pela Unini, escreve para diversos meios do mercado de criptomoedas desde 2017. Como parte da equipe do BeInCrypto, contribuiu com quase 500 artigos, oferecendo análises profundas sobre criptomoedas, exchanges e ferramentas do setor. Sua missão é educar e informar, simplificando temas complexos para que sejam acessíveis a todos. Com um histórico de escrita para renomadas exchanges brasileiras,...
READ FULL BIO